shutterstock_104390846-600x400

O paradoxo entre a crise econômica e a prostituição de uma campanha eleitoral

Os governos federal, estadual e municipal afirmam que há uma crise financeira. Todavia, realizaram cortes nas verbas da saúde, educação e segurança pública, além do congelamento salarial dos servidores públicos. Em contrapartida, os cargos comissionados e os contratos não foram reduzidos nem em número, enquanto que seus respectivos salários foram majorados, como o exemplo do Estado do Rio de Janeiro.

Enquanto a mídia evidencia a briga de compadres entre o PMDB, PSDB e PT, o Brasil já ultrapassou o alarmante limite dos 9,5% do desemprego, com  mais de 4000 empresas fechadas no último trimestre, totalizando 107.000 novos desempregados na fila do seguro desemprego ou dos auxílios e bolsas do governo federal. As montadoras automobilísticas, que estão no sistema de lay-off desde outubro de 2015, já demitiram a primeira leva dos 10.000 funcionários, enquanto que ameaçam demitir mais um terço dos seus empregados, provocando o efeito dominó na economia, afetando os setores da logística, siderurgia, vendas nas concessionárias e nas autopeças, terminando na majoração dos impostos no mercado consumidor, para compensarem as perdas dentro do governo.

Mesmo assim, os políticos continuam viajando, comendo e fazendo reuniões pessoais, pagando com o dinheiro público. Os mesmos políticos continuam articulando com os setores da sociedade, negociando os cargos comissionados e os acessos à máquina do Estado. Simplesmente, a crise econômica e financeira da máquina pública só existe para a sociedade que a sustenta, enquanto que os políticos se comportam como as famílias monarquistas europeias.

Ironicamente, mesmo com o discurso da crise e da falta do dinheiro, os articuladores falam que a campanha política para prefeito numa cidade com 57000 habitantes, nos padrões de Rio Bonito, localizada no Estado do Rio de Janeiro, terá o custo médio de R$3.000.000,00 a R$5.000.000,00. Não importa de onde sairá o dinheiro, tendo em vista que o agiota da política cobrará cada centavo investido, com juros. Assim, os pré-candidatos são obrigados a se prenderem aos partidos políticos e a aceitarem as condições do jogo, vendendo o governo, antes mesmo de serem eleitos.

Em suma, não importa quem entrará no jogo no próximo mandato, porque as almas dos candidatos serão negociadas, por mais puras que sejam suas intenções. No final, a única forma de se entrar no poder, sem dever nada a ninguém, é através da campanha limpa e sem custo de um lado, contando com a ética e a moralidade do cidadão do outro.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Odebrecht

Abriram a Caixa de Pandora da ODEBRECHT. E agora?

Na última sexta-feira (18/03/2016), encerrou-se o prazo para a mudança partidária para os políticos. Portanto, quem migrou, migrou. Quem não migrou, continuará como está. E assim, o PT (Partido dos Trabalhadores) perdeu considerável número das suas cadeiras no Congresso para a Rede e o PDT. Embora esse seja um fato isolado da Operação Lava Jato, o mesmo passou a ter grande importância na estratégia da Polícia Federal e do Tribunal Regional Federal no Estado do Paraná, uma vez que a PF prendeu parte do segundo escalão da ODEBRECHT, cujos depoimentos levaram ao departamento responsável pela corrupção dentro da empresa, com registros operacionais datados dos anos de 1980 até a presente data, demonstrando toda a logística contábil, incluindo os nomes dos políticos envolvidos, os apelidos, as datas e os valores.

Conforme a imprensa brasileira, o departamento da ODEBRECHT originou a primeira lista, composta por 200 nomes dos políticos que fazem parte do circuito do poder desde a década de 80 até os dias atuais. Coincidência ou não, a liberação da lista deixaria todos os partidos políticos expostos perante a opinião pública, incluindo aqueles criados recentemente, acabando com a linha lógica do marketing e do processo da renovação política perante a opinião pública, deixando toda estrutura da situação e da oposição exposta, lançando a política brasileira na luta na lama, no mesmo nível das eleições presidenciais em 2014. Por tal motivo, foi colocado o sigilo nas informações originais do departamento por parte do Judiciário Federal, através do juiz, Sérgio Moro.

Depois da exposição do áudio do telefonema entre o Lula e a presidente Dilma Rousseff em março de 2016, perante a imprensa nacional e internacional, o princípio da imparcialidade exigiria que fosse aplicado o mesmo rigor com a lista dos nomes ligados à caixa de pandora, que é o departamento da corrupção da ODEBRECHT, deixando claro que existem dois pesos e duas medidas, quando o assunto é política.

Por fim, não importará mais o fato da listagem da ODEBRECHT se tornar pública, porque o peso da dúvida foi lançado em todos os políticos no Congresso Nacional e nas Assembleias Legislativas, envolvendo prefeitos e empresas estrangeiras, deixando a sociedade brasileira exposta à vergonha e ao escárnio perante a comunidade internacional, ora pelo excesso de transparência em suas ações, ora por transparência nenhuma.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

tumblr_lovqwwcmja1qlteovo1_500

Liberdade é ter opção

Levei algumas décadas para compreender que ninguém tem o poder de tirar nossa liberdade, desde que seja consentido por nós mesmos.

Conheci pessoas que se achavam livres, mas que estavam presas ao consumismo e às convenções da sociedade contemporânea.

Conheci prisioneiros que viveram no cárcere, mas que suas mentes e almas estavam livres, mesmo cercados por paredes e grades.

Conheci pessoas que não possuíam nada, mas que se tornaram livres através da mão da caridade.

No final, compreendi que há liberdade, quando se tem mais de uma opção. Logo, não importa sua posição no jogo da vida, desde que você tenha optado estar lá.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

descanso468

Delinquência e Glória

Para o poeta não importa

Se a vida é feita de derrotas

Ou se comunga nas vitórias,

Porque, no final do conflito,

Só haverá a glória interna,

Suplantada no teor da conquista.

 

Não haverá troféu ou medalha.

A banda tocará no bar lá na esquina.

As pessoas continuarão no egoísmo de suas vidas,

Enquanto que o artista encerrará com um ponto,

Admirando o âmago da sua escrita,

Declamando cada verso com rima.

 

 

E é assim que se forja a arte na artéria,

Inundando suas lágrimas no quarto escuro,

Tirando de si a grandeza e a delinquência do riso.

O poeta se transforma no júri, nos aplausos e na plateia.

Ele se alimenta de si e da sua abstração intuitiva,

Pois a inovação é a criatividade em movimento.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Anderson Tinoco e Flávio Azevedo .

Anderson Tinoco pode continuar aquilo que Aécio Moura começou

O mês de março de dois mil de dezesseis está agitado, quando o assunto é a política nacional. E como na política não existe fato isolado, a radiação dos conflitos em Brasília e no Rio de Janeiro se intensificou na pacata e pequena cidade de Rio Bonito.

No início do mês, o pré-candidato, AÉCIO MOURA, desistiu da candidatura ao cargo de prefeito, deixando os empresários, a classe média e a comunidade católica sem opção nas urnas até o momento.

A atual prefeita, Solange Pereira de Almeida, do PMDB, não concorrerá à reeleição, tendo em vista a Lei da Ficha Limpa e o empasse político que enfrenta dentro do partido, por causa da sua ligação com o Eduardo Cunha, cuja situação se agravou com a saída do seu maior aliado, o deputado estadual Paulo Melo, para o PTB.

A parte interessante em todo conflito é que o diretório municipal do PSDB já definiu seu avatar para as próximas eleições, indicando ANDERSON TINOCO LUZ para concorrer ao cargo de prefeito, enquanto que o jornalista, Flávio Azevedo, concorrerá ao legislativo. É importante lembrarmos que Anderson Tinoco é o atual vice-prefeito de Rio Bonito, enquanto que o mesmo foi isolado da gestão  e afastado do governo Solange, por não concordar com a forma que Rio Bonito ainda é gerida.

Se Anderson Tinoco for sábio na escolha do seu vice-prefeito, se tornará a opção automática do eleitorado abandonado pelo Aécio Moura, que luta pela ética, justiça, família e transparência. Todavia, para que os cálculos se materializem no mundo real, o PSDB terá que escolher alguém de dentro da classe empresarial, que tenha acesso à CDL (Câmara dos Diligentes Lojistas) e a ASCIRB (Associação Comercial e Industrial de Rio Bonito), que seja reconhecido pela comunidade católica e que não possua passado político. Se considerarmos os indicadores sociais, há uma tendência comportamental de que o vice seja do sexo feminino. Entretanto, o quesito gênero só fará diferença nas urnas, caso a concorrência apresente um casal como opção nas eleições.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Padre Dudu - Canção Nova.

Como viver bem a Semana Santa?

“Somos um país de raiz profundamente cristã. Nossa cultura e, nestes próximos dias, também o nosso calendário, nos dão prova disso. Não é possível construir uma sociedade verdadeira sem a referência e a vivência dos valores humanos e cristãos. Construir, pensar e legislar prescindindo de Deus é uma tolice que a história nos comprova. Deus é nosso melhor e maior Recurso!
Pois bem, aproximando-se da Semana Santa, partilho algumas intuições que podem nos ajudar a vivê-la como cristãos autênticos, ou, ainda, como homens e mulheres de boa vontade que possuem bases cristãs e respeito a Deus.
1- Ainda que você retire esses dias para o justo descanso viajando, não se esqueça de Deus! Sendo você cristão católico veja com antecedência os horários da programação local. Ao menos a Missa do Sábado de Aleluia deve ser vivida com intenso fervor e devoção. Se você for evangélico-protestante, não deixe de celebrar o Domingo de Páscoa. Medite também o mistério da Cruz do Senhor. Se você é um irmão ou irmã que está afastado ou não pratica nenhuma religião, que tal ler um dos relatos do Evangelho sobre a Paixão e Morte de Jesus ou assistir um Filme?
2- Gostaria de pedir algo aos jovens: Não façam nem participem de festas na Sexta Feira Santa! Seria um ato de desrespeito e ultraje ao Cristo Jesus. Neste dia, somos chamados ao recolhimento e a sobriedade. Ok?
3- Se você é educador ou pai, estes dias são oportunos para falar do Amor de Deus aos seus filhos! Precisamos tanto do Amor nestes tempos! Não permita que o coelho roube o lugar do Salvador! Se você é cristão, recorde-se dos nossos irmãos mais velhos, os judeus. A Páscoa judaica era o momento propício deles recordarem as maravilhas do Senhor, ensinando às novas gerações;
4- Em muitas famílias, ainda há o salutar costume do almoço dominical. Poder-se-ia aproveitar o Domingo de Páscoa para se realizar um grande almoço festivo, onde houvesse um momento de reconciliação coletiva e uma oração de ação de graças pela salvação que Jesus nos trouxe na Páscoa. Um Pai Nosso bem rezado pode alcançar tantos corações!
5- Nosso País, que possivelmente atravessa um dos momentos mais difíceis de sua história, foi descoberto no tempo da Páscoa. Os cristãos que frequentam a Casa de Deus, os homens e mulheres tementes a Deus que oram e rezam em suas casas, poderiam elevar um grande clamor a Deus pela restauração e avivamento da nossa nação. Há uma palavra bíblica que diz: “Se então o povo sobre o qual for invocado meu nome se humilhar, orar, me procurar e se converter de sua má conduta, eu escutarei do céu, lhe perdoarei o pecado e restituirei a saúde da terra” (II Crônicas 7, 14).
Nenhum brasileiro pode se omitir nesta hora! Jesus Ressuscitado abençoe a nossa Pátria e povo brasileiro livrando-nos das serpentes, cobras, jararacas e escorpiões. Maria pise a cabeça de todos eles e interceda pelo bem de nosso povo para que haja ordem e progresso, Páscoa verdadeira, e não apenas no calendário civil e religioso. Deus, salve o nosso povo! Deus, salve o Brasil! Queremos uma Semana Santa, um Ano Santo, uma Nação Santa! Lave a jato todo mal! Amém!”

Por Padre Dudu

Worried couple looking at their bills on the sofa

27.000 pessoas serão demitidas, enquanto a sociedade discute política

O tamanho da minha decepção com a tradição política e midiática brasileira foi tão grande, que fiquei sem palavras para expressar os acontecimentos dos últimos dez dias.

Enquanto os jornais fazem sensacionalismo com o impeachment da presidente Dilma Rousseff e do Eduardo Cunha, com a nomeação do Lula ao Ministério da Casa Civil, bem como a exposição do grampo telefônico por parte do Dr. Sérgio Mouro (Juiz Federal), que provocou a banalização das liminares pelas unidades federativas de todo país, objetivando impedir a formalização da posse do ex-presidente, os Brasil terminou de mergulhar no caos político, moral, ético e econômico, com altos índices do desemprego, na inadimplência bancária, cumulados com a queda do consumo no mercado, tanto no comércio, quanto nos serviços, afetando o atacado e o varejo, provocando mais demissões nas indústrias e nos demais setores da economia.

O mercado do varejo, principalmente no ramo dos alimentos, já elevou o valor dos seus produtos em 15%, em média, no último mês, vislumbrando compensar as taxas e os impostos. Todavia, a majoração do preço dos produtos provoca a diminuição do consumo e a pesquisa do mercado por parte do consumidor. Em suma, nos ajustes, através das ferramentas tradicionais no ramo das vendas, a economia está se matando com a solução.

Desde novembro do ano passado, as montadoras automobilísticas entraram no sistema de lay-off , objetivando manter o quadro dos funcionários e não recorrer às demissões em massa. O problema é que o governo elevou os impostos sobre os automóveis, prejudicando a estratégia das vendas por parte das montadoras. Em suma, estima-se que 27.000 pessoas ficarão desempregadas na Região Sudeste, porque o governo elevou a dificuldade tributária, no setor industrial, ao máximo possível, num momento de depressão econômica.

Em suma, as montadoras demitirão a primeira leva dos 10.000 trabalhadores, que provocará a demissão de mais 17.000 nos setores da metalurgia, dos derivados plásticos, na logística e nas vendas. Mas, a imprensa não comentou uma nota, sequer, sobre o assunto, porque a cortina de fumaça da política acabou de acobertar tudo, tanto para os brasileiros quanto para os investidores estrangeiros.

No final, a classe média carregará o peso das falhas da elite e do governo, com o aumento dos gastos com a bolsa família e os demais auxílios sociais. Tudo, em nome da ganância de um sistema complexo do cabide de emprego, através da gordura saturada dos cargos comissionados dentro do circuito do poder. Milhares de pessoas ficarão desempregadas, porque o governo se recusou a fazer os cortes necessários em cima dos apadrinhados e dos aspones, mantendo as obras sem sentido e os convênios superfaturados.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

congressonacional

Não me satisfaço somente com o PT, pois quero ver todas as legendas envolvidas na cadeia

Estou decepcionado com o PT (Partido dos Trabalhadores), porque o partido optou em fazer a política e a gestão pública na informalidade da corrupção cultural brasileira, que foi institucionalizada na sociedade, possivelmente, muito antes do advento da nossa república, que surgiu como a resposta ao Império, por causa da sua atitude em abolir a escravidão no Brasil.

Todavia, com as várias operações em moda, me incomoda o fato de ver o PT, cujos números indicam que havia a participação de 3% nos empreendimentos  e na diversidade dos golpes no dinheiro público e nas estatais brasileiras, aparecer sozinho na imprensa nacional, quando os outros 97% dos valores foram distribuídos entre as outras legendas, com seus votos e apoios condicionados.

Não estou dizendo que o PT é santo, como, muito menos, não o transformarei em vítima de um processo, cuja inclusão foi optativa. Todavia, entre o clamor público, cumulado com as entrevistas dos políticos e líderes partidários em focalizar todo o ódio da nação numa única legenda, o certo seria construir um padrão, objetivando apurar todos os envolvidos. Todavia, é mais fácil sacrificar o sócio minoritário dos 3% do que colocar as partes que participaram da maior fatia dos desvios nos 97% do bolo brasileiro, porque a ideia dos políticos e da imprensa não é moralizar o Brasil ou combater a corrupção, mas tirar o atravessador do Poder Executivo, para que o país volte, literalmente, à configuração gestora das décadas de 70 e 80, com várias agências regionais, cujos valores eram liberados para o saneamento básico, a educação, a saúde e a garantia dos acessos à energia elétrica e à água encanada. Mas, no final, o dinheiro sumia de um lado, enquanto que a miséria e a pobreza cresciam do outro.

Quero ver o PT e todos os envolvidos pagarem pelos crimes cometidos, o que resultaria no isolamento do Congresso Nacional  quase que inteiro na cadeia, para que a mensagem da cultura anticorrupção seja transmitida por parte da nação. Caso contrário, não importará qual mecanismo jurídico ou político será aplicado na cassação ou no afastamento da presidente da república, tendo em vista que o resultado será o mesmo: – Manter a corrupção no poder. No final, os envolvidos no Poder Legislativo ficarão com 100% dos investimentos, para personalizarem em proveito próprio, enquanto que o povo se deleitará, comendo o pão duro  e mofado dentro do circo de suas casas, durante o horário nobre.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

guerra-do-vetnã

Epístola do Século do Egoísmo.

Rio Bonito, 01 de janeiro de 2001.

A ERA DA INCERTEZA E DAS VAIDADES

Dedicado aos indivíduos que deixaram de lado suas vaidades e que lutaram pelo objetivo único de tornar o mundo melhor para seus descendentes; superando suas fobias., quando acordavam desesperados ao meio do pesadelo que lhe parecia não ter mais fim… Pois, assim é a realidade para o Filósofo, o Artista e o Poeta… Um trovão, um fio, um arrepio…
O homem foi expulso do paraíso porque havia um destino traçado pelo criador. Era necessário que o mesmo aprendesse com o pecado para poder se encontrar com a criação e com o Deus vivo… Todavia, desde o Livro de Gênesis, o homem só tem procurado o espelho e o reflexo de sua vontade, no intuito de alcançar o status inteligível e não a D-us.

O Século XX foi marcado, desde o início, por grandes descobertas científico-tecnológicas e efêmeros temores da alma humana. O Século XX foi marcado desde o início pela ansiedade e pela incerteza.
Na passagem do Século XIX para o Século XX, Emilie Durkheim, o patrono da Sociologia, narrava, em uma de suas obras, o comportamento patológico ou a anomalia social; onde centenas de protestantes e de judeus se suicidavam perante a incerteza que trazia a ideia de um Século novo (Teoria do Suicídio como fato social)… principalmente, quando os crentes daquela época acreditavam que aquela virada de século correspondia ao início do Final dos Tempos – pensamento fortemente defendido pelos apocalípticos até mesmo nos dias atuais que transcorrem o tempo presente desse escritor.
Talvez, os apocalípticos não estivessem errados; pois foi no Século XX que aconteceram as maiores loucuras até então feitas pela humanidade, assim como, o neocolonialismo; a Primeira Guerra Mundial; a Revolução Russa; a Queda da Bolsa de New York, em 1929; a Revolução Espanhola; o Nazismo; o Fascismo Italiano; o Comunismo; o anti semitismo; a Xenofobia; a Segunda Guerra Mundial; a Quebra do Tratado de Versalhes; o Assassinato de mais de 30 milhões de seres humanos… A quebra dos Direitos Humanos; A era nuclear; a Guerra Fria e suas consequências desastrosas, como a origem de outras guerras e guerrilhas… A Revolução Cubana; o bloqueio comercial de Cuba por parte dos americanos, assim como, a própria fome e a desigualdade social que sempre estiveram na face da terra. No Século XX, políticos falavam e profetizavam em nome de Deus; enquanto que outros defendiam a inexistência do mesmo. Nesse Século, novas religiões surgiram; renegando suas origens e atacando suas mães; Todavia, com a mesma oratória e maior concorrência de mercado e declínio na ética.
Foi no Século XX que os negros saíram de suas casas e foram lutar nas ruas no intuito de conquistar, não a liberdade, mas a igualdade social perante os brancos. Pois, foi no mesmo século, que os homens, vestidos de branco e encapuzados, invadiam as humildes casas da comunidade negra e enforcavam àqueles que pregavam a palavra de Deus e a justiça social. Isso aconteceu nos EUA durante dois terços do Século XX.
Certamente, o Século XX foi um centenário antagônico e extremamente rico no campo científico; pois foi nele que descobrimos a Radioatividade; estabelecemos e definimos o conceito abstrato de energia… Embora, tenha sido o filósofo e guerreiro árabe, Cícero, no Século VII D.C., o doutrinador da ideia da produção infinita de energia a partir da separação do átomo; foi no Século XX que Albert Einstein descobriu a equação da Relatividade E=MC2 (Energia é igual à massa vezes a velocidade da luz ao quadrado) e, a partir da mesma, ele reestruturou o panorama da Física; colocando a realidade humana na realidade teórica cosmopolar e nuclear. Muito além disso, Einstein alterou todos os conceitos básicos da física, determinando novas fronteiras para a ciência em geral… Nasciam, nessa mesma época áurea, os Anarquistas Epistemológicos… os homens que são contra o método.
Foi no Século XX que o homem observou suas células da forma mais completa possível, a partir do microscópio eletrônico. Foi no mesmo Século que a Engenharia Genética se desenvolveu; estabelecendo conceitos básicos como DNA (ácido Desoxirribonucléico) e RNA (ácido Ribonucléico)… Foi na década de 90 que o homem clonou uma ovelha… Em 2000, a Genética conseguiu cumprir a missão do Século: Mapear o código genético humano através do PROJETO GENOMA; no intuito de preservar a qualidade da espécie no futuro. Todavia, o mesmo projeto quebrava todos os princípios da ética e da moral no que diz respeito à vida, impreterivelmente, quando falávamos no assunto Clonagem de seres Humanos X Sobrevivência.
No Século XX, foram catalogadas mais de quatro luas ao redor de Saturno, quando, antes, eram catorze… Agora, são dezoito… E acreditam na possibilidade de existirem, talvez, até 24 luas ao redor do mesmo.
Foi no Século XX, durante a década de 60, que o homem pisou pela primeira vez a lua; dando início à conquista do espaço.
O Século o qual deixei para trás destruiu e criou mitos e fobias; reproduzindo o Método Científico, onde um Modelo melhor sobrepõe um outro… E aquilo que antes era a verdade se transforma numa grande mentira – Afinal, a ciência mais nada é do que FÉ decodificada em puro raciocínio lógico e matemático na qual tem um único objetivo: explicar bem aquilo que antes não tinha explicação.
No início do Século XX, a gripe levou um terço da população mundial. Depois, veio a Tuberculose, a Meningite, o Cólera, a Malária, e, entre tantas doenças transmitidas por vírus ou bactérias, vejo o HIV (AID’S) que não tem cura ainda; mas mantém uma forte solidariedade e muita esperança pelo Século que estamos começando a construir… Essas doenças são fatais se não forem tratadas; mas, pior é saber que o número de pessoas que morrem em acidentes de trânsito ou que falecem por fome é, centenas de vezes, maior. – Por isso afirmo o antagonismo de nossos tempos; pois temos muita tecnologia, mas pouco esclarecimento. Esquecemos de nos embebedar nos ideais iluministas do Século XVIII.
No Século XX, os homens construíram Armas Químicas e Biológicas no intuito de facilitar as coisas na área de combate; todavia, havia um problema em questão; pois um vírus, ou um composto químico, não saberiam distinguir a diferença existente entre um Soldado e um Civil… Entre um Adulto e uma Criança… Entre um Democrata e um Republicano… Entre um Assassino e um Inocente.
Foi nesse Século que a humanidade tentou reparar o mal que fora cometido contra os Judeus durante quase dois milênios e, impreterivelmente, durante o holocausto; permitindo que, em 1948, surgisse o Estado de Israel. Infelizmente, a comunidade Armênia não teve a mesma sorte; tendo seus remanescentes vagando pelo mundo como peregrinos sem causa ou tradição… Esses foram os frutos da Segunda Guerra Mundial e da Competição Capitalista existente entre os países do primeiro mundo no intuito de conseguir mais petróleo, mercado consumidor e poder.
Nesse Século, nunca o Estado confiscou tanto dinheiro e fez tão pouco pelo seu povo… E aquilo que fez, foi para a erosão eólica levar antes do nascimento de meus filhos. Mas no Século XX, muitas civilizações se destacaram na questão social, como os Estados Unidos da América, a Austrália, os países europeus, o Japão, entre outros; pois, no final desse Século, descobriram que o mais importante para um país é a qualidade de vida do cidadão… o resto vem com o passar do tempo, através de muito trabalho e dedicação da nação.
O Século XX foi um período marcado pelo encanto da democracia, do parlamento e da república. Todavia, o desencanto das ditaduras, forjado pelos oligopólios, marcou insensatamente essa época de grandes oratórias e poucas atitudes, de política e de politicagem.
Sobre o amor, aquele também conhecido como Filos, Eros ou Ágape, nunca um Século teve tanto amor em prática como esse; pois a humanidade do Século XX era essencialmente Epicurista por natureza… Muito além da argumentação, a década de 70 falaria por si só no movimento do “faça amor, não faça guerra”. Mas, também existiram os poetas contaminados pelo Mal do Século e a boêmia, como Vinícius de Moraes ou Graça Aranha… Poderia também falar de poetas bem menores como Nogueira Júnior.
Esse Século foi marcado pelas grandes conquistas e pelas flores, mas ambas saíram de moda… O mesmo aconteceu com a saia longa e a aliança… Aliás, no final do Século XX, o casamento ficou fora de moda, para não dizer… uma instituição em extinção.
Nesse Século, o Romantismo foi substituído pelo Realismo… O Realismo pelo Simbolismo… O Simbolismo pelo Surrealismo, pelo Dadaísmo entre outros “ismos”. Foi  no Século XX que o Modernismo e o Pós-Modernismo edificaram novas regras e quebraram as fronteiras dos estilos e épocas… Foi no mesmo Século que a Sétima Arte, o Cinema, ganhou luz, cor e forma… Ravel compôs e exaltou seu estupendo “Bolero”… A Pintura nunca mais foi mesma, como mais nada nesse mundo; pois o Século XX foi o centenário das revoluções… E assim foi de Salvador Dali ao Superhomem, dos Beatles ao U2, de Ravel ao Violeiro do Caos, de Charles Chaplin aos eloquentes e visionários da Arte por si mesma.
No Século XX, foi construído o primeiro computador… No mesmo Século, o homem foi se adaptando à máquina e a máquina ao homem. A informação era instantânea; pois tínhamos a telefonia convencional e celular, como a W.W.W. onde as crianças já nasciam com arroba (@) marcadas na testa. Nós estávamos na era digital…
Durante a Guerra da Bósnia era possível ver, em tempo real, um pai de família levar um tiro de fuzil no tórax, enquanto que sua filha de oito anos tentava tampar a cratera feita no peito dele… Esse era o sadismo do Século XX, assistir, na segurança do lar, o horror do mundo; montando uma escola familiar de violência.
Nunca, até então, um Século defendeu tanto a Liberdade, a Igualdade e a Fraternidade ao meio de tanto antagonismo e de tanta ebulição.
Nunca, até então, um Século se fez tão marcado pelos erros como o Século XX; pois as drogas foram exaltadas como deuses da antiguidade na constante fuga da realidade. A Cannabis Sativa, vulgar “Maconha”, por exemplo, envenenou a juventude americana desde a década de 20, se estendendo até a atualidade. A cocaína, embora proibida, deixou de ser o símbolo da marginalização popular, se tornando o bem de consumo da elite.
Durante o Século XX, inventaram aviões, carros, navios, foguetes, estações espaciais… Brincaram de Deus com a própria criação: Estabeleceram as regras da sobrevivência, da criação e, principalmente, da destruição em massa de nossa própria espécie. Nesse Século, inventaram de tudo um pouco… Exceto, uma fórmula que conseguisse conter nossas VAIDADES e INSEGURANÇAS… e, ironicamente, aumentaram nossas INCERTEZAS quando o intuito era de bani-las do nosso contexto.
No Século XX, mantiveram as coisas em pé… Mas até quando? A que custo? – Talvez o preço tenha sido o próprio Egoísmo que ocasionou a solidão que ainda se encontra dentro de nossos corações…

Nadelson Costa Nogueira Junior

Padre Eduardo Braga.

Operação Aletheia em todos nós!

“O Brasil inteiro foi surpreendido há uma semana pela chamada “Operação Aletheia”. O interessante foi que desta vez, a Policia Federal, nesta nova fase da Operação Lava Jato, utilizou-se desta palavra grega, de inspiração bíblica que significa “Verdade”. Finalmente, parece que nem mesmo a própria sociedade aguenta mais tanta mentira. O retorno à verdade passa ser, portanto, necessário, urgente e essencial.
A grande tentação que também aqui nos ronda é torcemos para que a Operação Aletheia aconteça apenas na vida do ex presidente Lula da Silva. Não! A Operação Aletheia precisa diariamente começar em nós, em todos nós, sem exceção. Nesta vida, estamos todos expostos à corrupção! Quem de nós nunca se corrompeu no mínimo que fosse? Ou quem de nós nunca foi tentado a abraçar o vírus letal da corrupção?
Na Bíblia, “Aletheia” exprime o termo hebraico “Emet”. Ambos os termos significam o que é real e autêntico. E para o grego, “Aletheia” é o que pode ser apreendido intelectualmente. Isto significa que todo ser humano é capaz de viver na verdade! Precisamos da verdade. Não foi o próprio Cristo Jesus que nos ensinou que “A verdade nos libertará” (Jo 8, 32)?
​Atualmente, auxiliados pelo rico pontificado do Papa Francisco no que diz respeito a tantos pontos práticos do Cristianismo, temos aprendido que a “corrupção é o pior de todos os pecados”. Ela nasce da ambição e da frivolidade, da capacidade que tantos possuem de “se acostumarem com o mal”. Para o Papa, a corrupção tem sido “uma metástase para toda a sociedade”. A cura deste câncer está no retorno à verdade! Precisamos de uma cultura que resgate a verdade a começar no investimento de nossas “relações artesanais diárias”. As grandes corrupções que vemos hoje engolindo nosso país começaram na infidelidade às pequenas coisas! Aletheia neles, Aletheia em nós!
​O corrupto está fechado ao amor. Vive num estado pessoal e social de indiferença. Está fechado a transcendência e ao próximo. Sua autossuficiência humana o leva à “cultura da subtração”. Substitui Deus pelas suas próprias forças; muitas vezes sua formalidade e boas maneiras, seus títulos e honras, bens e prestígios servem apenas para encobrir seus péssimos maus hábitos e a mentira que virou seu deus há muito tempo. O culto a si mesmo é característica predominante de quem não está na verdade. O triunfalismo, a troca de favores, a vida real desregrada numa moralidade frívola e decadente tornam-se o terreno ideal para o corrupto construir seu castelo encantado nesta vida. Apartamentos, casas na praia ou na montanha, contas no exterior, banquetes em restaurantes, viagens faraônicas são apenas metáforas de quem esqueceu que a verdade sobre o todo deveria levar o ser humano a olhar a realidade e a verdade dos que mais precisam. O corrupto não se importa com o irmão. Os “companheiros” estão nos casebres afetados pelas chuvas ou na fila da minha casa, minha vida, e ele esquecendo seu passado vive no triplex. Não há o irmão para quem vive na mentira e na corrupção, há o cúmplice ou o inimigo.
​Que a busca e o amor à verdade nos levem a cura da corrupção! Que o bem vença o mal! Que a Lava Jato da consciência individual a todos lave! Que a Operação Aletheia seja verdade também em nós! Que ninguém mais faça papel de corrupto no seu dia a dia, vivendo a esclerose do coração, o câncer da alma, o alzheimer do amor. Que a corrupção não se alimente mais as nossas custas, com nossa aparência de cidadão ou cristão bonzinho, da nossa aceitação social daquele me levou ao médico ou conseguiu um trabalho ou um tijolo para mim. Não nos vendamos! Não nos corrompamos!
​Sim comece a Operação Aletheia no ex presidente, na presidenta, nos políticos e empresários; mas também em nós, em todos nós! Seja bem vinda Aletheia! Precisamos de você! Há tanto tempo te esperávamos! Salve o Brasil, Irmã Alehteia! Liberte nosso povo do mal e do pecado! Amém!”

Pe. Dudu