11402647_914968548544734_1117492423663836546_o

A despedida da Dr.ª Roberta dos Santos Braga Costa e a separação de uma geração

Esse final de tarde, em 29/06/2015, foi marcado pela alegria da reunião de uma equipe de amigos e loucos, que começou sua história no ano 2000, sob a chefia do Escrivão, Fernando Luiz de Abreu Neto, e terminou com a despedida do mesmo, da Dr.ª Roberta dos Santos Braga Costa, que será empossada, amanhã na Vara de Família, Infância e Juventude da Comarca de Maricá, e do seu staff.

Nesses dezesseis anos de trabalho no Poder Judiciário, eu cheguei a pegar a estrada por algum tempo. Mas, entre os investimentos visando o crescimento na carreira e os retornos, eu fiquei mais tempo na 2ª Vara da Comarca de Rio Bonito. Às vezes, nós não queremos ver o óbvio, porque nos apegamos às pessoas, incorporando-as, uma a uma, a nossa família. Entretanto, cada um tem o seu ritmo, seus valores, necessidades e prioridades. Assim, o Fernando optou em acompanhar a Dr.ª Roberta Braga, para gerir seu futuro cartório.

Desde o primeiro contato, a Doutora Roberta se apresentou com a mistura da formalidade do cargo, com a técnica do direito, a simplicidade de uma mãe, a delicadeza e a empatia do espírito, baseada na humildade das suas experiências individuais, que a tornaram a magistrada mais humana que já conheci. O protocolo judiciário não me permitiria expressar maior aproximação, porque, aos olhos da atividade jurisdicional, existe um código comportamental por parte do servidor, que é necessário e precisa ser aplicado, onde tudo possui uma ordem hierárquica no tempo e no espaço. Mesmo assim, me atreverei dizer que ela foi a magistrada mais humana que já conheci, porque, ao longo desses últimos 05 anos, não fui somente uma matrícula, associada aos registros organizacionais, com atribuições definidas. E sei que não falo somente por mim, mas por muitos.

Desde criança, eu tenho o costume de escolher uma estrela e acrescentar o nome daqueles que fizeram a diferença na minha história. O problema é que na noite de hoje, eu terei que escolher uma constelação, porque a magistrada, o escrivão, os secretários e a estagiária irão para uma nova jornada. A migração do comando é algo normal e natural no nosso trabalho. Todavia, as pessoas que considero como amigos estão partindo de um lado, enquanto que outros se aposentaram recentemente, como a Gilza e Jaci. Tem o Luis Celso Nunes, que se aposentará em breve. No final, fica aquela sensação esquisita de que todo mundo está indo embora, enquanto que você ficará para apagar a luz.

Mas, calma. Embora seja raro, eu já senti isso antes, quando a Drª Renata de Souza Vivas de Bragança Pimentel foi promovida. Logo, a Dr.ª Roberta dos Santos Braga Costa veio para mostrar que tudo na vida tem sua hora, enquanto que outros magistrados continuarão a construir a história do judiciário e das pessoas, que lhes serão geridas ou sentenciadas. Acredito que dias melhores virão, desde que cada um faça sua parte na arte da vida.

Quando a saudade apertar, eu terei um novo lugar para visitar os amigos. Todavia, como antiguidade é posto, primeiro, passarei em Alcântara para depois visitar Maricá. Sem dúvida, esse será um dia de muita alegria.

 

Nadelson Costa Nogueira Junior

Comentários