Jpeg

Doir, o inovador que acredita na autonomia dos vereadores e na organização dos bairros

Seguindo o projeto da construção do perfil político rio-bonitense para as Eleições Municipais de 2016 para a Câmara Municipal, apresentarei o perfil do pré-candidato a vereador, Doir Rodrigues de Sá, filiado ao PSC (Partido Social Cristão), filho de Hélio Rodrigues de Sá e Niva Fontes Silva, casado com Valéria, pai de cinco filhos, funcionário público, nascido em Rio Bonito, morador do centro, trabalhando há 18 anos no Fórum desta comarca.

Conhecido popularmente como Welington Doir, o pré-candidato está insistindo na sua quarta tentativa para ingressar no Poder Legislativo e assumir uma das dez cadeiras da Câmara Municipal, recebendo 484 votos de confiança nas urnas, em 2012.

Por sua origem humilde e batalhadora, na minha opinião, o Welington Doir é um dos maiores representantes dessa nova geração dos candidatos, que almejam a mudança positiva para nossa cidade, através do investimento financeiro e social na qualidade de vida do cidadão, priorizando a otimização dos serviços públicos, bem como a geração de emprego e renda aos rio-bonitenses e seus vizinhos através da iniciativa privada, focalizando a participação das comunidades e dos bairros, através das associações de moradores e das organizações locais, incentivando a o exercício da cidadania na solução dos problemas dentro do seu bairro e de toda cidade.

O pré-candidato também defende o fato de que é necessária a mudança dentro da casa legislativa rio-bonitense, incluindo sua organização administrativa e as operações dos gabinetes dos vereadores, cujos cargos estão diretamente centralizados nas mãos do Presidente, que utiliza a máquina já constituída como instrumento de controle e de barganha dos seus pares. Ele acredita que os vereadores precisam ter autonomia no exercício da função fiscalizadora e legislativa, independentemente da sua posição e da opinião sobre a diversidade dos fatos e dos atos que envolvem a administração pública, pois, somente assim, a democracia plena poderá ser exercida.

Em suma, enquando os políticos veteranos se calam em nome do bem pessoal e das suas regalias, o Doir faz questão de deixar bem claro o motivo da sua indignação e candidatura, bem como o foco do problema, cuja solução exigiria não somente a vitória nas urnas, mas sua inclusão na Presidência da Câmara Municipal.

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Comentários