201511231134513616_RTS

Macri oficializou que 10% da população argentina carregará os outros 90% com o IR

Parece que a euforia com Macri já está ganhando o formato do populismo, tendo em vista que a iniciativa em elevar a alíquota do imposto de renda para conter a inflação, se limitará àqueles que recebem mais de 30.000 pesos, que equivalem a R$8.000,00. Dessa forma, conforme os noticiários da semana, somente 10% da população argentina contribuirá com o imposto, baseado na renda.

Embora o marketing esteja enfatizando positivamente a ação, o fato é que está errado, tendo em vista que o Imposto de Renda deveria ser para toda população economicamente ativa, que trabalha e que tem renda, ou por base no salário ou por base nos ganhos e dividendos.

Colocando as ideologias e as propagandas de lado, a Argentina está seguindo o modelo brasileiro, cuja máquina pública não conseguirá se manter dentro da sobrecarga tributária imposta, tendo em vista que uma sociedade, baseada na socialdemocracia, necessita dividir as despesas e as receitas  de forma equilibrada, para que os serviços públicos sejam fornecidos com qualidade e diversidade para todos.

Assim, na luta contra o Kirchnerismo, Macri está se aproximando do Peronismo, inovando em pequena escala, fazendo propaganda em massa e ressuscitando antigas ideias, como se fossem novas, mas não são.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Comentários