Padre Eduardo Braga.

UM FUTURO PARA NOSSOS JOVENS

“Não são poucas as vezes que, infelizmente, vemos pais e mães se consumindo em lágrimas e dores diante da triste realidade em que seus filhos se encontram. Bebidas, vícios, más companhias, sexo livre, muitas “aventuras” e pouco compromisso com o próprio futuro.

Festas, bailes, “sociais”, ou seja lá o nome mais popular do momento que estejam dando a estes verdadeiros covis em que está sendo devorada a nossa juventude. Avançam noite adentro, e só terminam quando o dia desponta, porque, afinal, as trevas não suportam a luz. E de lá saem centenas de jovens moribundos, destroçados pelo álcool e pelas drogas, com o olhar perdido e o coração absolutamente vazio. E o absoluto vazio que descobrem dentro de si talvez seja o que mais lhes assusta, e, por isso, vão se afundando cada vez mais nesta vida mundana querendo preencher um espaço que jamais será preenchido com estes contra valores.

O Papa Francisco dizia esta semana que a família é a resposta para o mundo de amanhã. Se há, e eu creio firmemente que há, uma chance da juventude ser salva, a chave está na família. Que as famílias sejam sinais e canais de amor para os seus filhos! Mas de um amor exigente, que imponha limites a eles enquanto ainda há tempo! Não é normal um filho desrespeitar um pai ou uma mãe, não é normal um filho dormir fora sem você saber onde ele está, não é normal um filho chegar “meio bêbado” em casa, como se isso fosse possível! Muitas das batalhas que pais e filhos enfrentam hoje são fruto de uma educação permissiva demais, que não conseguia enxergar que alguns dos pequenos erros e transgressões da infância e adolescência se transformariam em uma montanha de problemas no futuro. Mesmo que você possa, não os cubram de presentes, mas faça com que eles saibam o valor que as coisas têm, e o quanto se precisa trabalhar para conquistar algo. Não os deixe acreditar que o ter é mais importante que o ser. Este é o amor exigente que pode decidir entre a vida ou a morte do seu filho, entre a sua salvação ou perdição. Este é o verdadeiro amor que faz o bem, não importando se naquele momento parece um mal. Este é o verdadeiro amor que faz os pais sacrificarem seus “minutos de sossego” para perder tempo e energias dando disciplina e limites aos filhos.

Há esperança para a juventude! Na contrapartida desta realidade triste de uma juventude doente, existe uma juventude sarada, que está buscando a felicidade bem longe dos vícios, que está abraçando um estilo de vida saudável, alegre, simples e cheio de boas perspectivas, um futuro com Deus. Nos últimos meses, centenas de jovens católicos experimentaram esta Nova Primavera que o Espírito de Deus quer derramar sobre toda a juventude. Quantos adolescentes e jovens nossos viveram momentos intensos de encontro com Deus em retiros, acampamentos cristãos, em noites de Vigília de Oração e Louvor! Uma magnífica demonstração de fé e docilidade a Deus para dar lição em muitos adultos experientes!

E a boa nova é que há lugar para todos! Do lado onde há vida e esperança, um futuro promissor e feliz, há espaço para todos! Não estamos julgando e condenando os jovens que hoje vivem nos desertos de um mundo sem Deus, que ainda não descobriram que é possível ser feliz vivendo o cristianismo. Todos podem ser alcançados pelo amor libertador d’Aquele a quem chamamos de Pai, fazendo-os passar da morte para a vida! Deus ama a todos, e espera um pequeno passo de retorno, de desejo de conversão, para poder Se adiantar e correr ao encontro de cada filho. Era um jovem aquele filho que, depois de esbanjar tudo o que tinha, resolveu voltar para casa, porque sabia que lá teria o que jamais encontraria em lugar algum: o amor verdadeiro, o respeito, a sua dignidade.

Desejo e clamo por um verdadeiro avivamento da juventude! Que se acenda no coração de cada jovem o desejo de retornar para a Casa do Pai, encontrando nos seus lares este amor que acolhe, restaura e restitui a vida. E que assim os jovens de hoje gerem famílias santas cheias de esperança e de amor para construção de um novo amanhã!”

Padre Dudu

Comentários