FB_IMG_1453387282098

URGENTE: O transporte universitário está em crise no Município de Rio Bonito

O transporte universitário sempre foi objeto de negociação por parte dos prefeitos, que almejavam a reeleição no Município de Rio Bonito. Eles sempre alegavam a superlotação e a ausência do dinheiro para fazer a manutenção do serviço, sob o prisma de que não havia previsão no orçamento na pasta da educação, quanto muito menos sua obrigação legal em mantê-lo. E assim, duas décadas se passaram, enquanto que os estudantes universitários se tornaram reféns dos governantes e dos seus respectivos grupos políticos.

Nas eleições em 2012, a Prefeita, Solange Pereira de Almeida, prometeu que manteria o transporte universitário, enquanto que contrataria, inicialmente, 06 (seis) ônibus climatizados para atender a demanda. Com a vitória em suas mãos, considerando, também, a forte participação dos universitários, que compreendiam o universo dos 1000 usuários do serviço, projetando nas urnas, aproximadamente, 4000 votos, a atual prefeita  assumiu o governo, com dificuldades na gestão e a ausência do planejamento para materializar as promessas realizadas na campanha eleitoral, incluindo o transporte universitário, cuja logística foi aplicada, somente, no início do segundo semestre, sob muita pressão da sociedade e dos universitários, materializando um contrato milionário.

O atual governo não conseguiu cumprir 15% das promessas realizadas durante a campanha em 2012, com exceção do transporte universitário e do asfalto. Em suma, desde o início, o governo manteve-se desorganizado e sem foco nas políticas públicas, enquanto que as coisas poderiam piorar, tendo em vista que o contrato milionário encerrou-se, sem o encaminhamento do processo para a licitação.  Simplesmente, a prefeita decidiu fazer cortes e compensações para tentar manter-se no poder. O problema é que o governo preferiu retornar o transporte universitário ao padrão de 2013, com os ônibus com problemas mecânicos, a superlotação e a exposição da juventude aos riscos e perigos na estrada.

Transversalmente, a prefeita prometeu trazer a escola técnica ou o SENAI para Rio Bonito. Todavia, no lugar da escola técnica ou do SENAI,  o governo decidiu disponibilizar o terreno para a instalação da Faculdade Cenecista, que cobra mensalidade e que terá um grande concorrente contra si, que será o transporte universitário. O fato é que a maioria dos nossos jovens só poderá estudar, se o transporte continuar. Sem o transporte, não há a possibilidade da manutenção da capacitação, uma vez que a passagem diária está muito cara.

Por fim, o atual governo demonstra não se importar com o futuro da cidade, tendo em vista que a folha de pagamento saltou de R$5,6 milhões, em 2012, para R$8,0 milhões. Estão querendo instalar o Estacionamento Rotativo milionário, que será gerido por uma empresa privada, quando o Município deveria ter o controle da receita. Logo, mais uma vez, terei que convidar a sociedade para repensar Rio Bonito e o compromisso do atual governo. Talvez, essa seja a hora da sociedade ir às ruas e exigir o impeachment da prefeita dentro do plenário da Câmara Municipal.

Em tempo, o governante e os universitários poderiam copiar o modelo do transporte universitário do Município de Araruama, cuja manutenção é realizada por verba específica, ligada à Pasta da Promoção Social. O problema tem solução. O que está faltando é o interesse para solucioná-lo.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Comentários