20150428_201310

A Câmara dos Vereadores e a sabatina para inglês ver

Estado do Rio de Janeiro, 28 de abril de 2015.

A sessão da Câmara Municipal de Rio Bonito nesta terça-feira, 28/04/2015, tinha tudo para ter sido singular, tendo em vista a proposta da sabatina dos secretários do governo, começando pelo secretário municipal de saúde, o médico, Dr. Anselmo Ximenes, com uma caixa de perguntas,  realizadas pela população, instalada na entrada da Casa Legislativa, que  estava com o público acima do normal, sendo, em sua maioria, pessoas ligadas diretamente ao Poder Executivo e Legislativo.

Com o cumprimento do rito de praxe de toda assembleia, começando pela leitura da ata da sessão anterior, bem como a leitura da ordem do dia e a palavra dos legisladores participantes, foi dada a palavra ao Secretário de Saúde para a apresentação. O primeiro furo foi constatado, quando o Vereador Aissar fez sua pergunta, enquanto que o Secretário, antecipadamente, respondeu que existiam dois itens que não estavam no ofício, e que o mesmo não tinha o material e as informações necessárias para respondê-lo. Em suma, estava claro que o ambiente estava controlado, enquanto que a sabatina não se passava duma ilusão para gerar conteúdo de notícias de um lado, além de dar satisfação à sociedade do outro, no formato que o Executivo queria. Mesmo assim, eu insisti em continuar assistindo à sessão, pois, poderia ter sido uma supervalorização pessoal do ato supramencionado, enquanto que eu poderia cometer uma injustiça, em função de uma avaliação ambiental errônea. O problema é que a Prefeita, Solange Pereira de Almeida, entrou na Câmara dos Vereadores. Ela atravessou o plenário e se sentou ao lado da Vereadora Marlene, como se fosse, literalmente, parte do Poder Legislativo. E assim, me retirei do recinto, diante da constatação de que minha avaliação ambiental estava correta. A presença da prefeita, entre os vereadores, durante a sabatina, numa sessão oficialmente aberta, é uma quebra da etiqueta e do protcolo parlamentar, enquanto que deixava bem claro que aquela sessão era parcial, em prol do governo, que está distante dos seus eleitores e de sua sociedade.

Sobre o episódio, ficaram duas hipóteses martelando na minha cabeça: – Ou Solange foi para apresentar perguntas, através da bancada governista, o que demonstra que a mesma não confia na equipe em situações sob pressão, tendo em vista sua presença. Ou a Solange foi para monitorar a casa pessoalmente. Também, podem ter sido as duas hipóteses ao mesmo tempo. Nos mais, deixarei que a sociedade tire suas próprias conclusões.

Não poderia terminar este artigo, sem mencionar o fato de que o asfalto chegou parcialmente ao Parque Andréa, sendo anunciado sua possível instalação nos bairros da Jacuba e Cajueiro. Todavia, existem alguns pontos que são pertinentes e que ninguém tocou no momento: – O saneamento básico e os dutos de água foram instalados nesses bairros? – Normalmente, eles são instalados debaixo das ruas. Logo, colocar o asfalto, sem pensar na água e no saneamento básico, será o mesmo que gastar milhões de reais para instalar algo, que será quebrado por falha logística, como aconteceu no trecho entre o Green Valley e o centro. Essa pergunta é pertinente, tendo em vista que existem problemas com o saneamento básico e a distriuição de água no Parque Andréa e no Cajueiro.

 

Nadelson Costa Nogueira Junior

 

Comentários