a2

A Culpa não é da Tocha! Por Padre Dudu

“Sim gente! A culpa não é da tocha! A tocha é neutra! Ela não governa o Brasil, o Estado, nem nossos municípios. Não foi ela também que elegeu nossos governantes. Se estamos em crise, a situação é um pouco mais complexa! Havendo culpa, essa deve recair sobre nós, cidadãos e sobre os que deveriam manter e administrar os bens públicos, nossos políticos! Quão ingênuo é culpar um objeto ou revoltar-se pelos quase 200 mil (que todos dizem) que podem ter saído dos cofres de nossas prefeituras… Quantos milhões foram desviados e nunca nos posicionamos; talvez em alguns casos porque também fomos beneficiados….

A dois dias antes de chegar ao Maracanã para a cerimônia de abertura dos Jogos do Rio de Janeiro, a tocha olímpica passeou por parte da cidade-sede e por redondezas, mais precisamente pela Baixada Fluminense, nesta quarta-feira. Foram cerca de 120 km percorridos e 207 pessoas conduzindo a chama, que saiu de Niterói em veleiro tripulado por ídolos da vela como Torben e Lars Grael e passou por Duque de Caxias, São João de Meriti, Nilópolis, Belford Roxo e Nova Iguaçu.
Alguns momentos tensos marcaram a trajetória. Na parte da tarde, protestos em Duque de Caxias obrigaram o carro de mídia a ficar fechado por um tempo. À noite, em Belford Roxo, um morador local tentou apagar a chama jogando cal e água. No mesmo local, explosões de bombas foram ouvidas, mas nada que comprometesse a integridade dos participantes. Manifestantes também apareceram em São João de Meriti, atirando copos e garrafas, e em Nova Iguaçu, arremessando lixo. Que bom que em Rio Bonito e em nossos Municípios vizinhos nada disso aconteceu!

Vamos terminar falando de coisa boa? Uma mensagem positiva, profética, portadora de esperança: O Papa Francisco, ao final da Audiência Geral desta quarta-feira (03/08), o Papa enviou uma mensagem ao povo brasileiro, por ocasião dos Jogos Olímpicos. Eis as palavras textuais do Papa:
“Queria agora dirigir uma saudação afetuosa ao povo brasileiro, em particular à cidade do Rio de Janeiro, que acolhe atletas e torcedores do mundo inteiro por ocasião das Olimpíadas. Diante de um mundo que está sedento de paz, tolerância e reconciliação, faço votos de que o espírito dos Jogos Olímpicos possa inspirar a todos, participantes e espectadores, a combater o bom combate e a terminar juntos a corrida (cf. 2 Tm 4, 7-8), almejando alcançar como prêmio não uma medalha, mas algo muito mais valioso: a realização de uma civilização onde reine a solidariedade, fundada no reconhecimento de que todos somos membros de uma única família humana, independentemente das diferenças de cultura, cor da pele ou religião. E aos brasileiros, que com sua característica alegria e hospitalidade organizam a Festa do Esporte, desejo que esta seja uma oportunidade para superar os momentos difíceis e comprometer-se a ‘trabalhar em equipe’ para a construção de um país mais justo e mais seguro, apostando num futuro cheio de esperança e alegria! Que Deus abençoe a todos!”

A Família Olímpica consta de 209 países e 1384 pessoas. Até refugiados de países como Sudão, estarão presentes. Oxalá que outra chama, a chama do Amor toque tantas pessoas que estiverem no Rio nestes dias. Impossível? Para o que Deus que é Amor, nada é impossível!

Acenda, em nós Senhor, a chama que ninguém apague! Ilumina o Rio e o Mundo com a Luz e o Fogo do Teu Espírito!”

 

Padre Dudu

Comentários