Perd_o

Meu perdão não tira ou diminui sua responsabilidade

Eu perdôo a tudo e a todos. Todavia, não existe ou haverá qualquer relevância do meu perdão perante o princípio da justiça e da responsabilidade. Em suma, o sábio será sua própria luz na escuridão e nos momentos de aflição. Já o tolo entrará em desespero na armadilha que foi construída por ele mesmo e para si, ao longo de toda sua existência. E, nesse conflito contínuo entre valores, pensamentos e atitudes, o ser humano se eleva na cadeia evolutiva ou regride. Ignorar tais situações, não o tornará parte da demanda, desde que a conduta seja responsável. E será com base na responsabilidade, que deixarei a natureza se encarregar de tudo, porque não tenho mais tempo a perder com aquele que não quer escutar ou aprender. Logo, é imperativo focalizar essa energia e tempo, tão precioso, na minha família, porque, não é pelo simples fato de que um fruto do presente não prosperou, que a decisão deverá se propagar pelas futuras gerações, que virão mais fortes, mais sábias e mais justas. Onde muitos vêem o fim, eu vejo o início, porque acredito na vida após a morte e na reencarnação. Por fim, meu perdão não é por mim, pois, pensar dessa forma me tornaria um ser egoísta, por maior que fosse a caridade particada no anonimato. O mérito de tudo isso ficará para minha filha, que, se Deus permitir, plantará árvores e dará frutos mais brilhantes que as estrelas dos céus. E assim, construirei um jardim para àqueles que amo e que não me fizeram perder o tempo tão precioso para a criação.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior:.

Comentários