blog-aluno-em-foco-conflito-dialogo-gestao-escolar-orientador

Na ausência do diáglo com o Executivo, os professores se abrem com a sociedade

Julgamento-500x300“Nadelson Costa Nogueira Junior escreveu um belo texto no dia 01/06/15, contextualizando o cenário real de nosso País e que respinga nos Estados e Municípios. Essa é uma realidade e não podemos questionar.

Bom o que vemos agora é a diversidade dos pensamentos no atual contexto da Educação em Rio Bonito, no qual os Profissionais de Educação não aguentam mais a desvalorização que vem recebendo, seja na ilegalidade do salário que recebem, seja no trato no sentido de respeito aos serviços prestados ao longo dos anos, seja na valorização profissional etc.

Nós Profissionais de Educação estamos passando pela visão daqueles que hoje fazem parte do governo como irresponsáveis e como ignorantes. Mas, quando era outro governo no poder, estas mesmas pessoas estavam no lado que agora nós estamos, porém em minoria, porque não havia credibilidade nas ações naquela época, e sim, evidenciavam as questões políticas partidárias e os interesses pessoais.

Hoje está claro que os Profissionais de Educação não estão neste movimento por questões políticas partidárias e interesses pessoais, e sim pela coletividade. Nas assembleias e movimentos isso se confirma com a aderência dos Profissionais ao movimento.

Agora, é claro e notório que só não é maior essa aderência por conta da perseguição e do medo que se instala nas pessoas que ainda não aderiram. Aqueles novatos ou antigos, que não tiveram essa coragem de estar ao nosso lado, pesaram nas palavras da Prefeita no último dia 03/06, que iria cortar o ponto. Sabemos que muitos precisam desse salário, que é pouco para pagar o aluguel e etc.

thx1138-2Analisando as postagens diversificadas com relação a GREVE, vemos pais de famílias e outros funcionários (contratados, DAS…) de setores diversos da Educação ou não, que se manifestam alegando questões que sabemos ser difíceis para as famílias e a prefeitura contornarem, como: com quem deixar o filho, se a escola está em greve; ou pelos descontos dos prestadores de serviço com transporte escolar e outras situações, que pelas mídias lemos e que não são menos importantes.

Nós profissionais de Educação ficamos, sim, sentidos com todas essas situações que estão ocorrendo, assim como sabemos que as famílias e demais funcionários que se manifestam contra a greve também estão sentidos com a precariedade da Educação.

Isso não é uma questão pessoal entre Profissionais de Educação, famílias e demais funcionários da Prefeitura. Muito menos uma questão Política Partidária ou de interesses pessoais que a todo momento o governo tenta deixar em evidência. Isso é tentativa de tentar desmobilizar a Categoria que está unida, como jamais esteve na História de Rio Bonito.

Cortina de fumaça que tentam jogar a todo momento nas ações do SEPE!

Agora retomando o belo texto do Nadelson,  https://www.nadelson.com.br/precisamos-conversar-sobre-as-perseguicoes-aos-professores-e-a-utilizacao-do-fundeb/, estamos sofrendo com algo que foi implantado durante toda trajetória Política Federal de desvalorização da Educação e, que foi envenenando os Estados e Municípios.

Querem agora jogar a culpa nos Profissionais da educação, porque os pais não têm com quem deixar os filhos para irem trabalhar, porque alguns profissionais estão deixando de receber, porque tem escolas que não estão tendo aula. Isso é culpa nossa, porque estamos em GREVE, ou é culpa dos governantes, que por aqui passaram ou estão neste momento, e não cumprem com a Lei?

Que inversão é esta?

Não dá para entender?

img_investimentos_educacao_brasilSe estivéssemos recebendo o que a Lei nos garante, se tivéssemos uma escola pública de qualidade… estaríamos em GREVE? As famílias estariam tendo essa dificuldade? Alguns funcionários estariam deixando de receber o seu pagamento?

Vamos parar para analisar. A culpa é dos Profissionais da Educação?

De quem é a culpa na verdade?

Sabemos que a greve não é a melhor opção, mas já tentamos resolver essa situação no diálogo e nas negociações e nada foi resolvido.

Não podemos mais esperar e ficar acreditando em Papai Noel, coelhinho da Páscoa, porque todos os políticos, que por aqui passaram, se mostraram como verdadeiros Pinóquios.

Faremos a reposição das aulas assim que tudo estiver resolvido. As famílias podem ficar despreocupadas com isso, não é e nunca foi intenção dos Profissionais da Educação não repor as aulas. Agora, se a prefeitura descontar nossos pagamentos, quem demonstrará que não quer que os Profissionais de Educação reponham as aulas é o Poder Executivo. A culpa da não reposição não será nossa! Temos que estar atentos a isso!

Atenção Pais, Profissionais que não aderiram e sociedade, não culpem os Profissionais da Educação. Não caiam nessas falas isoladas e  políticas. O que eles querem é jogar a culpa de toda má administração dos três Poderes Federal, Estadual e municipal nas costas dos pequenos que, neste momento, são os Profissionais da Educação em Rio Bonito.”

 

Pelos Profissionais da Educação

Comentários