Solange2

Solange Pereira de Almeida está lutando contra seu maior inimigo, o efeito ilha na sociedade e no próprio governo.

A não realização do carnaval em Rio Bonito no ano de 2015 coloca assuntos pertinentes em questão: 01 – Por que os restaurantes e os hotéis da nossa cidade não fizeram uma participação publico privada para manterem o evento? 02 – Por que os blocos de ruas não se especializam, criando mecanismos de manutenção que não dependam do Estado para existir? Por fim, a maioria daqueles que estão reclamando nas redes sociais e nas ruas serão encontrados no circuito de Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo, como de costume nos últimos anos, incluindo a maioria dos membros do governo municipal. Em suma, ficou latente a desconexão entre sociedade, comércio e governo, que, nesse caso, deixou a Secretaria Municipal de Turismo exposta, diante da ausência de tempo e de interesse para a resposta e articulação.
Com todos os poréns, o atual governo se demonstrou aberto para diálogo com a sociedade. Todavia, a sociedade teve sua expectativa frustrada nos últimos dois anos, simplesmente, se desligando dos assuntos públicos, aguardando um milagre na articulação das políticas públicas ou uma tentativa de mudança nas Eleições em 2016. Em suma, se esse abismo não for dissolvido entre sociedade e governo, toda cidade de Rio Bonito sucumbirá. Logo, precisamos abrir o diálogo e executar os projetos em conjunto com o governo e a sociedade, no intuito de que dias melhores possam acontecer na vida dos riobonitenses.
Não precisa ser gênio para atentar para o fato de que o COMPERJ está se desligando da economia local, enquanto que a fila dos desempregados aumentará a cada mês. Assim, o colapso econômico será certo e latente na nossa economia local. Mas, poderemos diminuir seus efeitos ainda, desde que todos trabalhem em equipe e façam sua parte.
O governo tem demonstrado que as secretarias de planejamento, desenvolvimento urbano, trabalho, educação, cultura, projetos e comunicação estão dissolvendo o efeito ilha e trabalhando em conjunto. O desafio da Prefeita será ampliar esse sentimento de equipe para as demais pastas, bem como reconquistar a opinião pública.
Eu acredito que ainda há tempo para materializarmos as principais mudanças. Como cidadão, farei a minha parte, porque amo Rio Bonito, independentemente dos grupos políticos.

 

Nadelson Costa Nogueira Junior

Comentários