Posts

48423608_2218108501544452_3370922811890597888_n

Armazém Rio é o maior investimento feito em Rio Bonito, gerando empregos e novas oportunidades

No domingo, dia 23/12/2018, tive a oportunidade de visitar o Armazém Rio. O Empreendimento milionário ficou grande, imponente, bonito e cheio de conceitos atualizados na área da gestão, começando pelas lojas internas, que seguem o conceito das incubadoras das startups americanas e israelenses. O estacionamento remodulou a paisagem local, além de trazer mais conforto ao cliente, associado, colaborador e investidor.

Numa conversa rápida com a opinião pública, o ribonitense gostou do empreendimento, mas não viu muito diferencial no primeiro contato, uma vez que os produtos e os preços estão equilibrados com o mercado, enquanto que, na minha visita, o diferencial ficou perceptível na adega e na padaria, nos quesitos novidade, variedade e qualidade. Todavia, ousarei discordar da opinião pública nesse momento, tendo em vista que o Armazém Rio é um investimento 100% riobonitense, contratando os riobonitenses para trabalharem desde a fundação estrutural até o funcionamento.

Seguindo o caminho contrário do ramo dos supermercados, os empresários, José Roberto Guimarães e Leandro Guimarães, investiram na cidade e na nossa economia local, quando a maioria compra a empresa, troca a logomarca e o nome, contrata gente de fora para depois vendê-la para outro grupo, dando continuidade ao processo da exploração mercadológica por si só e às fusões, cujos grupos estão preocupados com o lucro e nada mais.

Com a instalação do primeiro tijolo na antiga estrutura da isolada e esquecida Fábrica Peixe, localizada no centro da cidade de Rio Bonito, os empresários deram início ao empreendimento econômico e social, gerando novos empregos, novas perspectivas e um novo fluxo de mercado para outros nichos e empresas com o sistema das incubadoras em vitrine, tronando-se, de forma muito distante, os maiores investidores na economia riobonitense, sem as licitações e os acordos políticos, que só atrapalham o desenvolvimento do nosso município, ensinando aos seus próprios pares que a cidade tem mercado para ser desenvolvido e que é possível crescer e prosperar, sem qualquer atuação junto ao poder público.

Por fim, por trás da imponência do Armazém Rio, existem novas vagas de emprego que foram geradas no mundo real e que atendem as necessidades das respectivas famílias dos funcionários de forma direta. Indiretamente, outras vagas de emprego foram e ainda serão geradas através do aluguel das lojas ou incubadoras internas, constituindo uma rede de negócios própria, cujos resultados e dividendos vão muito além das paredes do supermercado, uma vez que envolve a cidade inteira, com grande potencial para se tornar uma referência regional.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior : .

A Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e a noite riobonitense.

O Melhor de Rio Bonito para os investidores estrangeiros

Trajeto Rio Bonito x Gávea - Aérea dos investidores.A pequena cidade de Rio Bonito, inserida recentemente na região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro, ainda mantém as características do interior, primando pela qualidade de vida no estilo artesanal, aproveitando a beleza e o recanto de sua natureza, através da diversidade de sua fauna, flora e da riqueza hídrica.

Com a área correspondente a 456,45 Km², a população computada pela estimativa de 57.615 habitantes e o IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) calculado em 0,710, o Município de Rio Bonito foi divido em 03 distritos, sendo-lhes o Centro, Basílio e Boa Esperança, apresentando sua expressão econômica na agropecuária, embora suas forças produtivas e meios de produção estejam focalizados nos serviços, demonstrando que o riobonitense ainda possui muito potencial e terra produtiva para alavancar sua economia, através do pequeno produtor rural e do turismo ecológico.

O Município de Rio Bonito encontra-se, literalmente, no centro do Estado do Rio de Janeiro, sendo cortado pelas rodovias BR-101 e a RJ-124 (Via Lagos), o que lhe permite a instalação das indústrias de base e do setor da logística terrestre, aérea e marítima, por estar próximo do litoral e da região serrana, enquanto que se encontra a 76 km da capital, cujo percurso terrestre dura em média 58 minutos. Outrossim, considerando o deslocamento aéreo numa linha reta, a cidade fica a 63 Km dos principais empreendimentos do nosso Estado, fazendo fácil triangulação com Cabo Frio e Macaé.

Com as pedalas fiscais, a má gestão governamental no Estado do Rio de Janeiro e no Município de Rio Bonito, cumulados com as commodities e a crise mundial do petróleo, a arrecadação municipal despencará dos R$228.000.000,00, em 2016, para R$180.000.000,00  em 2017, enquanto que a máquina pública necessitará fazer cortes e compensações de um lado, além de ter a obrigação de constituir um plano econômico para gerar novas receitas, através da criação das novas empresas e vagas de trabalho, do outro. Assim cada pessoa empregada, corresponderá a novas receitas no futuro, além da diminuição do peso do desemprego.

A verdade é que todos os políticos e até mesmos os empresários estão pensando a política pública de forma errada, tendo em vista que todos os envolvidos querem encontrar a máquina pronta para sangrá-la na economia local ou regional, quando, na realidade, ninguém apresentou, até a presente data, um modelo, sequer, do projeto que prospectasse novos empreendimentos e gerasse novas receitas.

Por fim, os russos, chineses, alemães, israelenses, árabes e canadenses estão investindo no Brasil e no COMPERJ nesse exato momento. Por que não oferecermos aquilo que temos de melhor aos investidores estrangeiros? – Assim, espero que esse texto se propague pelas redes sociais e pela internet, no intuito de chamar a atenção de algum grande investidor chinês, russo, alemão, israelense, árabe ou, até mesmo, brasileiro, focalizando a instalação dos seus negócios na nossa cidade, para que Rio Bonito, Tanguá e Silva Jardim voltem ao ritmo do crescimento econômico das décadas já esquecidas na história do Brasil República e do Brasil Império.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

consultoria@rbempregos.com.br