Posts

padre-eduardo

DEZ PASSOS PARA COMEÇAR O ANO EM DEUS – Por Padre Dudu

“Diariamente, somos desafiados a “dar a Deus o que é de Deus e a César o que é de César”. É um bom combate, uma luta constante na batalha da vida! Não é só a ação ou a experiência que enriquecem nosso ser. Tudo depende da qualidade dos nossos atos e experiências. Uma abundância de ações mal vividas também pode esgotar nosso ser, esvaziar nossos sonhos, roubar o sentido da vida. Não podemos viver apenas para “fazer alguma coisa”.
Como viver no início deste Novo Ano?
Começar em comunhão com Deus, Sob o olhar carinhoso da Mãe: Guardar o primado de Deus! Nos primeiros instantes de 2016, pela fé, entregamos tudo a Ele! O cristão deveria, onde estivesse, com quem estivesse, parar e rezar. No primeiro dia do ano civil, a Igreja nos faz celebrar a “Mãe de Deus”. Dia Santo de preceito. Começar com a benção da Mãe nos deve confortar! Consagrar o novo ano a Ela: Eis um bom e santo segredo!
Vivendo reconciliados: Começar o ano com ressentimentos e mágoas não é inteligente nem poderá fazer bem. Aproveite o dia internacional da paz para estar em paz com todos! Libere perdão! Comece um novo ano interiormente livre, literalmente novo.
Em Família: Em meio ao contexto da crise, não se pode esquecer que a Família é o melhor recurso do ser humano. Basta pouco para programar algo em família. Na verdade, basta querer. Não são grandes viagens; mas momentos intensos vividos juntos nestes dias onde possivelmente todos gozam de férias.
Cuidar da saúde: Bom também seria tirar uns poucos dias para os exames de rotina. Cuidar do corpo que precisará ter forças suficientes para enfrentar os desafios do novo ano;

Viver com propósitos: Um pequeno plano de vida não faz mal a ninguém. Nada de esquemas rígidos e fechados; mas alguns objetivos, virtudes e propósitos a serem alcançados devem nos motivar quando as dificuldades chegarem;

O justo descanso: Descansar é sempre necessário e salutar. Repousar ao menos dois ou três dias é uma necessidade neste tempo presente. Fazer memória de como Deus, em sua fidelidade e providência, tem me ajudado; permitir a alma descansar em Deus, entregando a Ele as preocupações;

Boas leituras, sobretudo a Escritura: O tempo das férias pode ser propício para as leituras que enriquecem e fortalecem nosso espírito. Recordo de um pedido do Papa Bento: Leiam integralmente os pequenos livros da Bíblia durante as férias!

Visite parentes e amigos: Aproveitar o tempo livre para viver a “cultura do encontro” visitando pessoas que você não vê há algum tempo é um ato salutar;
Praticar obras de misericórdia: Como bons católicos, em comunhão com o Ano Santo da Misericórdia, o exercício das obras espirituais e corporais de Misericórdia pode ser um ato concreto para nossa vivência de férias verdadeiramente cristãs;
Participe da Santa Missa em Igrejas que você ainda não conhece: Ao fazer tua programação semanal ou mensal de férias, priorize a Santa Missa dominical, e, se puder, vá a uma Comunidade Católica diferente para perceber a riqueza e a diversidade da nossa Igreja. Se estiver em um grande centro onde tenha a Catedral, visite a Porta Santa neste Ano da Misericórdia!
Que a Fé no Deus Vivo e Verdadeiro nos diga que Ele nos acompanhará todos os dias deste ano que começamos. Sustentados pela Esperança, caminhemos na certeza de que é Fiel Quem fez a Promessa! Oh não! Ele Não dorme, nem cochila! O Seu Espírito virá em socorro à nossa fraqueza! Caminhemos, ao longo deste ano, Ano da Misericórdia, certos de que a alegria de Deus é nos perdoar e fazer em nós, como em Maria, maravilhas!”

Padre Dudu

processo_seletico

Município de Saquarema abre inscrição para o processo seletivo na saúde, educação e cultura nos dias 09, 10, 20 e 21 de março

processo-seletivo-simplificado-seduce-05021706022017EDITAL DE ABERTURA DE PROCESSO SELETIVO

SIMPLIFICADO Nº 001/2017

 

O Município de Saquarema, através da Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão, faz saber aos interessados que, nos termos do art. 37, inciso IX da Constituição Federal, da Lei Complementar nº 41 de 22 de fevereiro de 2017, da Lei Municipal nº. 1.552 de 09 de fevereiro de 2017, Lei Municipal nº 1.553 09 de fevereiro de 2017, e demais instrumentos legais, mediante as condições estabelecidas neste Edital, torna público a realização de PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO, destinado a selecionar candidatos para preenchimento temporário das vagas descritas nos Anexos deste Edital, nos seguintes termos:

 

I-  DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

 

  1. DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

 

  • O Município de Saquarema realizará o presente Processo Seletivo Simplificado de avaliação de títulos e experiência profissional, de caráter eliminatório e classificatório, para seleção de servidores em regime especial de contrato temporário, obedecidas às normas e condições deste Edital, para atuarem em caráter excepcional na Secretaria Municipal de Saúde e na Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

 

  • O Processo Seletivo Simplificado será coordenado e executado pela Comissão de Processo Seletivo Simplificado de Pessoal Temporário, nomeada pela Portaria nº 237 de 23 de fevereiro de 2017.

 

  • Todas as informações referentes ao presente Processo Seletivo estarão disponíveis no site da Prefeitura Municipal de Saquarema, www.saquarema.rj.gov.br, sendo de inteira responsabilidade do candidato acompanhar a divulgação de todos os atos, editais e comunicados referentes a este Processo Seletivo.

 

  • A inscrição do candidato implicará na aceitação das normas deste Edital, como também dos comunicados e outros informativos a serem eventualmente divulgados, estando o candidato ciente de que todas as exigências deverão ser cumpridas, responsabilizando-se pela veracidade das informações prestadas.

 

  • É reservado à Municipalidade o direito de proceder à contratação em número que atenda aos seus interesses e às suas necessidades, podendo manter quadro de reserva de candidatos aprovados.

 

  • Os contratos por tempo determinado firmados com a Municipalidade pelos candidatos convocados serão regidos pelo regime especial de direito administrativo, nos termos das normas de regência.

 

II- DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

 

  1. DA DIVULGAÇÃO

 

  • Os avisos decorrentes do presente Edital, o resultado preliminar e o resultado final, relativos ao Processo Seletivo Simplificado, serão divulgados no site oficial da Prefeitura Municipal de Saquarema, saquarema.rj.gov.br, bem como no quadro de avisos na Sede da Prefeitura.

 

  1. DAS VAGAS DESTINADAS AOS CANDIDATOS COM DEFICIÊNCIA

 

  • Fica assegurado às pessoas com deficiência o direito de se inscreverem neste Processo Seletivo para concorrerem a um quantitativo de 5% (cinco por cento) das vagas previstas para o preenchimento, desde que a deficiência seja compatível com o desempenho das respectivas atribuições, na forma das normas de regência.

 

  • O candidato que se declarar deficiente, resguardadas as condições especiais previstas na Lei, concorrerá em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere aos critérios de aprovação descritos neste Edital.

 

  • As vagas destinadas aos candidatos inscritos na condição de pessoa com deficiência, se não providas por falta de candidatos ou pela reprovação no Processo Seletivo, serão preenchidas pelos demais candidatos, observada a ordem classificatória.

 

  • Os candidatos deficientes, para se beneficiarem da reserva de vagas, deverão declarar serem pessoas com deficiência no ato da inscrição;

 

  • O candidato deficiente aprovado neste Processo Seletivo deverá apresentar laudo médico comprobatório, assinado por médico da área da sua deficiência, na data da contratação.

 

  • Estará eliminado da seleção o candidato que se declarar deficiente e não apresentar o laudo médico comprobatório na data da contratação.

 

  1. DA INSCRIÇÃO

 

  • – CONDIÇÕES:
  1. ser brasileiro nato ou naturalizado, ou gozar das prerrogativas previstas no artigo 12 da Constituição da República e demais disposições da Lei, no caso de estrangeiro;

 

  1. apresentar RG e CPF (Originais e cópias) e uma Foto 3×4 Colorida;

 

  1. apresentar original e cópia do Certificado de conclusão de curso ou diploma exigido para o cargo;

 

  1. apresentar original e cópia de documento idôneo que prove inscrição no conselho profissional específico da função, com inscrição regular, para o caso de vaga em função de nível técnico e superior;

 

  1. ter na data da contratação, a idade mínima de 18 anos.

 

4.2 – DA DATA, HORA, LOCAL E PROCEDIMENTOS:

 

  1. As inscrições serão gratuitas e ocorrerão nas datas indicadas no Anexo VII, das 10h às 17h, no prédio da antiga Escola Municipal Padre Manoel, localizado na Rua Tiá Melo, nº 25 – Bairro São Geraldo – Saquarema-RJ.

 

  1. Preenchimento e Assinatura da Ficha de Inscrição, conforme modelo constante no Anexo IV deste Edital, disponível para impressão no site www.saquarema.rj.gov.br, pelo próprio candidato ou por procurador, com instrumento de mandato particular, com firma reconhecida, acompanhada de cópia legível de documento de identidade do seu procurador, sendo o candidato totalmente responsável pelas informações prestadas, devendo arcar com as consequências de eventuais erros de seu representante no preenchimento do formulário.

 

  1. Após o preenchimento e assinatura da Ficha de Inscrição, o candidato ou seu procurador deverá anexar os documentos descritos nas letras “b”, “c”, e, em caso de concorrer a vaga em função de curso superior, os descritos na letra “d” do item 4.1 deste Edital, e os documentos comprobatórios de títulos e experiência profissional, e entregá-la ao atendente, que deverá conferi-la e

depositá-la em envelope tipo ofício, identificado e lacrado na presença do candidato ou seu procurador, para posterior encaminhamento à Comissão do Processo Seletivo Simplificado.

 

  1. A inscrição será feita em etapa única e preclusiva, não havendo segunda oportunidade para entrega de documentos ou correção de dados, sendo fornecido pela atendente ao candidato protocolo de recebimento dos documentos.

 

  1. Os candidatos que prestarem qualquer declaração falsa ou inexata no ato da inscrição, ou caso não possam satisfazer a todas as condições enumeradas neste Edital, terão a inscrição cancelada e anulado todos os atos dela decorrentes.

 

  1. DA AVALIAÇÃO

 

  • A avaliação dos candidatos será realizada pela Comissão do Processo Seletivo Simplificado, em etapa única, de caráter eliminatório e classificatório.

 

  • – Da Prova de Títulos e Experiência Profissional

 

  • Os Comprovantes de títulos e experiência profissional serão entregues no ato da inscrição e serão avaliados pela Comissão do Processo Seletivo

Simplificado.

 

  • Os Documentos para comprovação da titulação serão os seguintes:

 

  1. Comprovante de conclusão de cursos: especialização lato sensu, mestrado, doutorado, cursos, congressos, seminários específicos na área da vaga escolhida no ato da inscrição (apresentar originais e cópias);

 

  1. Comprovante de graduação na área da vaga escolhida no ato da inscrição, quando esta não for requisito mínimo de atuação na respectiva área;

 

  1. Contagem de tempo de experiência para a função específica da vaga escolhida no ato de inscrição, comprovada por certidão emitida pelo departamento competente do ente ou órgão público empregador, ou por carteira de trabalho devidamente assinada pelo empregador (apresentar original e cópia), para as vagas com requisito de ensino técnico e superior;

 

  1. Contagem de tempo de experiência em função ou emprego públicos, comprovada por certidão emitida pelo departamento competente do ente ou órgão público empregador ou por carteira de trabalho devidamente assinada pelo empregador (apresentar original e cópia), para as vagas com requisito de ensino médio;

 

  1. Relatório médico de deficiência (se for o caso);

 

5.2.3 Para efeito da Prova de Títulos e Experiência Profissional, ser-lhe-ão atribuídos os seguintes valores:

PARA VAGAS COM REQUISITO DE ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO

-ANEXO I deste Edital-

(Pontuação válida para a função correlata à vaga escolhida no ato da inscrição)

Titulação Pontuação de cada título Quantidade máxima de títulos a serem considerados
Doutorado 18 pontos 1
Mestrado 15 pontos 1
Pós-graduação 09 pontos 1
Curso de Aperfeiçoamento na área
+90 horas 07 pontos 02
61 a 90 horas 04 pontos 02
41 a 60 horas 02 pontos 02
30 a 40 horas 01 ponto 02

 

 

Experiência na função correlata à vaga escolhida no ato da inscrição
Até 03 anos de efetivo trabalho no cargo 03 pontos ——
De 04 a 10 anos de efetivo trabalho no cargo 06 pontos ——
Acima de 10 anos de efetivo trabalho no cargo 09 pontos ——

 

 

PARA VAGAS COM REQUISITO DE ENSINO MÉDIO

-ANEXO II deste Edital-

(Pontuação válida para experiência no serviço ou emprego públicos)

Até 03 anos de efetivo trabalho no cargo 03 pontos ——
De 04 a 10 anos de efetivo trabalho no cargo 06 pontos ——
Acima de 10 anos de efetivo trabalho no cargo 09 pontos ——

 

 

5.2.4. A experiência adquirida perante pessoa jurídica de direito privado só será computada e/ou aceita se declarada com documentos que comprovem estar a mesma legalmente constituída em data anterior a contratação declarada.

 

5.2.5. Só serão aceitas certidões e declarações de contagem de tempo de experiência que contenham o número de dias de efetivo exercício, identificação do empregador, carimbo e assinatura do emissor.

 

5.2.6. Não será considerada a contagem de tempo concomitante.

 

5.2.7 Os certificados de cursos só serão aceitos se apresentarem carga horária, identificação da instituição, e assinatura do seu representante.

 

  1. DO RESULTADO PRELIMINAR
    • Os resultados preliminares serão divulgados nas datas indicadas no Anexo VII, no quadro Oficial de Avisos da Prefeitura Municipal de Saquarema, e no site oficial – saquarema.rj.gov.br.

 

  1. DOS RECURSOS

 

  • Haverá prazo de 2 (dois) dias corridos, imediatamente após a data de divulgação do resultado preliminar, especificados no Anexo VII, para que o candidato protocole recurso junto ao Protocolo Geral da Prefeitura Municipal de Saquarema, caso não concorde com o resultado preliminar que resulte na sua eliminação, classificação ou desclassificação.

 

  • O prazo para interposição de recurso é preclusivo e comum a todos.

 

  • O recurso contra o resultado da análise de títulos deverá ser feito em formulário próprio, constante do Anexo VI, disponível no site oficial da Prefeitura Municipal de Saquarema, www.saquarema.rj.gov.br.

 

  • O recurso interposto em desacordo com este Edital não será conhecido.

 

  • Os resultados dos recursos serão afixados no mesmo local onde será afixado o resultado preliminar deste Processo Seletivo Simplificado, bem como será divulgado no site oficial da Prefeitura Municipal de Saquarema, www.saquarema.rj.gov.br.

 

  1. DA CLASSIFICAÇÃO

 

  • A classificação preliminar e a classificação final dos candidatos serão feitas em ordem decrescente da soma dos pontos obtidos na avaliação de títulos e experiência profissional, até o limite de vagas previsto nos Anexos I, II e III do presente Edital, além das vagas do cadastro de reserva.

 

  • Em caso de empate na avaliação de títulos e experiência profissional, a classificação será feita utilizando os seguintes critérios para desempate (nesta ordem): a) o candidato idoso na forma da Lei 10741/2003, de idade mais elevada; b) maior tempo de experiência específica nas funções da vaga a que concorre; c) o candidato de idade mais elevada; d) Sorteio.

 

  • Apurada a classificação, o resultado final deste Processo Seletivo Simplificado será divulgada no site oficial da Prefeitura Municipal de Saquarema, saquarema.rj.gov.br e no quadro de avisos na Sede da Prefeitura.

 

  • A classificação dos candidatos concorrentes às vagas reservadas aos portadores de deficiência será feita em lista separada e publicada no mesmo dia e local definidos para publicação do resultado final deste Processo Seletivo Simplificado.

 

  1. DA DESCLASSIFICAÇÃO

 

  • Será considerado desclassificado o candidato que deixar de cumprir qualquer requisito citado neste Edital.

 

  1. RESULTADO FINAL

 

  • O resultado final será homologado pelo Secretário Municipal de Planejamento e Gestão de Saquarema.

 

  • Os candidatos serão contratados conforme a necessidade da

Administração Pública, obedecida a ordem de classificação.

 

  1. DA CONVOCAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO

 

  • A contratação dos candidatos classificados neste Processo Seletivo Simplificado será feita mediante Edital de convocação para designação das vagas temporárias, de acordo com a necessidade da Administração Pública, divulgado com prazo mínimo de 24 horas, por meio do site da Prefeitura Municipal de Saquarema saquarema.rj.gov.br e no quadro de avisos na Sede da Prefeitura.

 

  • O candidato que for designado para contrato administrativo deverá apresentar-se no ato da designação munido de todos os documentos.

 

  • São documentos necessários para contrato: • Carteira de Identidade; • CPF; • Título Eleitor; • Comprovante de votação na última eleição; • Certificado de Reservista (candidato masculino); • Comprovante de Escolaridade: diploma ou declaração de conclusão de curso • PIS/PASEP; • Carteira de Trabalho (1ª folha e verso); • Comprovante de endereço; • Certidão nascimento ou casamento; • Certidão nascimento dos filhos menores de 14 anos; • Declaração de acúmulo de cargo; • Certidão Negativa da Justiça Eleitoral, de quitação com as obrigações eleitorais, disponível no site: http://www.tse.jus.br/eleitor/certidoes; • Certidão Negativa da Justiça Eleitoral relativa à condenação criminal eleitoral, disponível no site: http://www.tse.jus.br/eleitor/certidoes.

 

  1. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

 

  • Os documentos ilegíveis serão rejeitados no ato da inscrição.

 

  • A municipalidade utilizará a lista de classificação deste Processo Seletivo Simplificado para as demandas de contratos temporários, obedecendo rigorosamente a sua ordem no ato da designação.

 

  • O contratado que requerer a rescisão do seu contrato não poderá ser contratado novamente senão por outro processo seletivo.

 

  • A rescisão do contrato ocorrerá nas seguintes situações:

 

  • a qualquer tempo, quando entrar em efetivo exercício no cargo servidor concursado, adotando-se como critério para dispensa dos contratados neste caso a pior classificação no Processo Seletivo Simplificado;

 

  • pelo término do prazo contratual;

 

  • por iniciativa da Administração Pública, nos seguintes casos: a) de prática de infração disciplinar; b) de conveniência da Administração; c) de o contratado assumir o exercício de cargo ou emprego incompatível com as funções do contrato; d) em que o recomendar o interesse público.

 

  • A ocorrência de faltas injustificadas no mês, em número igual ou superior a 30 (trinta) dias, será compreendida entre as hipóteses de infração disciplinar para dispensa.

 

  • O desempenho que não recomende a permanência do servidor, após avaliação feita pela respectiva secretaria, será compreendido como ausência de interesse público na continuidade do contrato.

 

  • Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão do Processo Seletivo Simplificado.

 

Saquarema, 23 de fevereiro de 2017.

 

Gustavo Camacho

Secretário Municipal de Planejamento e Gestão

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO I

Para vagas com requisito de ensino superior

(Requisitos: Curso Superior completo em Medicina, em instituição reconhecida pelo MEC, e curso de especialização ou residência médica na área que concorre, com e registro no Conselho Regional de

Medicina)

 

 

 

Denominação

Quantidade Carga  Horária   Vencimento Base R$
*Ampla **Reserva
Médicos

Plantonistas 24 horas

 

 

 

 

 

24 h

 

R$

Clínico Geral 33 2  

 

3.142,91
Pediatra 13 1  

 

3.142,91
Cirurgião Geral 6 1 3.142,91
Ortopedista 6 1 3.142,91
Neurocirurgião 6 1 3.142,91
                                          *Ampla Concorrência   **Reserva para def icientes

 

 

Professor MG2

(Requisitos: Curso Superior Completo em licenciatura plena, em instituição reconhecida pelo MEC, com habilitação específica para o Magistério da área correspondente)

 

 

Denominação

Quantidade *Ampla      **Reserva Carga  Horária   Vencimento Base R$
Matemática 14

 

1 20h R$ 1.324,32
                                          *Ampla Concorrência   **Reserva para def icientes

 

ANEXO II

Para vagas com requisito em ensino médio

Requisito: Curso de nível médio

 

 

Quantidade                 Carga                          Vencimento

Denominação                                                   Horária                              Base R$

*Ampla        **Reserva

Auxiliar de               114                  6                 40h                                          R$

Educação Infantil                                                                                        790,00 ***

*Ampla Concorrência   **Reserva para deficientes

*** Valor a ser complementado nos termos do art. 6º da CF (salário mínimo).

 

 

 

 

 

ANEXO III

Para vagas em Programas ESF/PSF, NASF e CEO – Níveis superior, técnico e médio

(Requisitos: Curso Superior completo na área em que concorre, em instituição reconhecida pelo MEC, com  registro no Conselho Regional e, na área de Medicina, curso de especialização ou residência médica na área que concorre.

Curso de nível técnico e médio.

 

PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA – ESF/PSF – 40 HORAS

*Ampla Concorrência   **Reserva para deficientes

*** Valor a ser complementado nos termos do art. 6º da CF (salário mínimo).

 

PROGRAMA – NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA – NASF – 40 HORAS

 

 

PROGRAMA – CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS – CEO – 40 HORAS

 

Denominação

Quantidade     Vencimento Base R$
*Ampla **Reserva
Odontólogo 5 0

 

1.885,74
Auxiliar de Saúde Bucal 5 0  

 

790,00 ***
                                          *Ampla Concorrência   **Reserva para def icientes

 

 

                                                                            ANEXO IV

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA – EDITAL 001/2017 FICHA DE INSCRIÇÃO Nº _________________

 

_______________________________________________

Ass. Candidato/Procurador

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

—————————————————————————————————————–

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA – EDITAL

001/2017-  COMPROVANTE DE INSCRIÇÃO Nº_______________  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO V

 

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA – EDITAL 001/2017

 

DECLARAÇÃO DE DIREITO A VAGA RESERVADA (PESSOA COM DEFICIÊNCIA)

 

Inscrição Nº:__________

 

Eu, __________________________________________________ declaro ser portador (a) de necessidades especiais, conforme laudo médico anexo, como forma de assegurar que minha classificação seja feita atendendo aos requisitos legais descritos no item 3 deste Edital.

 

 

Saquarema, _____ de ____________ de 2017.

 

 

Assinatura do Candidato: __________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

—————————————————————————————————————————-

 

RECIBO DE INSCRIÇÃO Nº ______________

 

Declaro, para fins de comprovação de inscrição, que recebi os documentos descritos acima, do(a) candidato(a) ____________________________________, inscrito para o Cargo de

_______________________________________, no Processo Seletivo Simplificado – Edital nº 001/2017.

 

Saquarema, _____ de ____________ de 2017.

 

 

 

 

Assinatura do Atendente: __________________________________________

 

 

 

 

ANEXO VI

 

RECURSO CONTRA A NÃO HOMOLOGAÇÃO DA INSCRIÇÃO E/OU ANÁLISE INCORRETA DOS TÍTULOS E

TEMPO DE EXPERIÊNCIA

 

Candidato: ______________________________________________________________________

Nº. do documento de identidade: _____________________________________________________

Nº. de inscrição: __________________________________________________________________ Vaga Pretendida: _________________________________________________________________

 

RAZÕES DO RECURSO:

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

 

Saquarema, ______ de ____________________de 2017.

 

 

_____________________________________________

Assinatura do Candidato

 

 

 

 

————————————————————————————————————————————————

RECIBO DE ENTREGA DE RECURSO

 

Recebemos o recurso refere à ( ) não homologação da inscrição ou ( ) análise incorreta dos títulos ou tempo de experiência.

 

Candidato(a):___________________________________________________Nº da Inscrição______________,

 

referente à vaga pretendida de____________________________________________________.

 

 

Saquarema, ______ de ____________________de 2017.

 

 

_____________________________________________

Assinatura do Atendente

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO VII

 

 GRUPO 1                GRUPO 2
 

Auxiliar de Educação Infantil

          Médicos Plantonistas
Professor MG-2 – Matemática           Médico (ESF/PSF)
Aux. Saúde Bucal (ESF/PSF)           Médico (NASF)
Aux. Saúde Bucal (CEO)             Técnico de Enfermagem (ESF/PSF)
Odontólogo (ESF/PSF)           Enfermeiro (ESF/PSF)
Odontólogo (CEO)

 

 

 

 

 

 

          Assistente Social (NASF)

Fisioterapeuta (NASF)

Educador Físico (NASF)

Fonoaudiólogo (NASF)

Psicólogo (NASF)

Nutricionista (NASF)

 

 

CRONOGRAMA

 

 

GRUPO 1                Grupo 2
 

 

 

DATA

          DATA
Período de Inscrição

 

09 e 10/03/2017           20 e 21/03/2017
Divulgação do Resultado

Preliminar

14/03/2017           24/03/2017
 

Período de Recursos

 

15 e 16/03/2017           27 e 28/03/2017
Divulgação do Resultado

Final

 

17/03/2017           30/03/2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

processo_seletico

URGENTE: PMRB abre Processo Seletivo para Sistema Único de Assistência Social

processo-seletivo-simplificado-seduce-05021706022017“Começaram nesta terça-feira (21/2) e vão até amanhã, 22, as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado visando a contratação de profissionais para desempenhar as funções do Sistema Único de Assistência Social. Os interessados devem se inscrever no CRAS Centro, na Rua Major Bezerra Cavalcante, 654, a partir das 8h, munidos da carteira de identidade, CPF e comprovante de residência. Os vencimentos vão de R$ 937 a R$ 1.784.

Ao todo estão disponíveis 67 vagas distribuídas para os seguintes cargos: Assistente Social (06 vagas), Nutricionista (01), Articulador de Projetos/ Coordenador (04), Cuidador de Criança e Adolescentes de Abrigo Institucional (12), Educador Social (04), Assistente Administrativo (04), Cadastrador Bolsa Família (04), Instrutor de Esporte, Lazer, Qualidade de Vida e Cultural (02), Instrutor de Oficina de Manicure e Pedicure (02), Instrutor de Oficina de Estética e Beleza (03), Apoio e Manutenção (08), Instrutor de Oficina de Música (02), Instrutor de Oficina de Dança (02), Instrutor de Oficina de Customização (02), Instrutor de Brinquedoteca (03), Cozinheira (02), Motorista (02) e Instrutor de Oficina de Panificação e Confeitaria (02).

O processo seletivo será realizado em duas etapas: prova objetiva, conforme o conteúdo programático disponível no site (http://migre.me/w6nUe) e análise curricular. A prova será realizada na sexta-feira, 24, na Escola Municipal Mauricio Kopke, no centro.

#ReconstruindoComVocê #RioBonito #ProcessoSeletivo #PromoçãoSocial

197_070116085445_pezao_governador

Pezão e o PMDB querem transformar os servidores públicos em escravos, para construírem pirâmides

Pezão conseguiu maximizar o conceito do uso da violência por parte do Estado, quando decidiu transformar os servidores públicos em servos feudais, sob a fórmula dos 57,5% dos rendimentos brutos, tendo em vista sua proposta em coletar compulsoriamente 30% para o fundo da aposentadoria, enquanto que ainda existe a alíquota do Imposto de Renda, que pode chegar aos 27.5%.
 
O PMDB não dividiu os lucros dos investimentos errôneos, quando estavam dando certo. Mas fez questão de jogar o prejuízo no funcionalismo público, quando o plano do investimento deu errado. Para piorar, desde o governo do Sérgio Cabral, o Estado do Rio de Janeiro deixou de arrecadar R$138 bilhões com as isenções e incentivos fiscais concedidos. Logo, o ético, o moral e o funcional para o Estado do Rio de Janeiro seria, justamente, rever os incentivos fiscais, bem como proceder a cobrança dos valores, além de apurar o fato de que tais empresas poderiam ter acesso direto ou indireto aos membros do governo,  vislumbrando benefícios pessoais ou empresariais. Aliás, me assusta o fato de ver o atual governo cometendo erros consecutivos, enquanto que não assumiram a responsabilidade até o momento, contrariando a realidade do setor privado, cuja auditoria já teria constatado os fatos, responsabilizados os diretores envolvidos, que colocariam o patrimônio pessoal como garantia dos erros na gestão, uma vez comprovada a má fé.
Fiz concurso público para o Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro, objetivando a honra de trabalhar no exercício da justiça, atuando romanticamente como a mão do Magistrado, enchendo de brilho e orgulho por ser servidor público empossado no cargo desde 1999. Com o pacote, eu não receberia jamais o salário elevado de um executivo ou trainee na iniciativa privada, mas gozaria da estabilidade enquanto cumprisse minhas obrigações profissionais. Entretanto, nesse exato momento, me olho no espelho e vejo, pela primeira vez, o fantasma da inadimplência, mesmo diante do princípio constitucional de irredutibilidade do salário, porque os políticos, que não fizeram concurso público, decidiram errado e não possuem a honra devida para assumirem o erros e as consequências dos seus atos. E não poderia ser numa hora pior, no qual o dinheiro voltou a circular no mercado aos passos da tartaruga, com as instituições bancárias cobrando a taxa de juros mensal nos seus 13,75%, com a saúde pública debilitada e falida, incluindo a maioria dos serviços essenciais.
Quando me olhei no espelho, não vi o orgulhoso servidor público concursado de outros tempos, mas o homem de 40 anos de idade, que sonhava viver a qualidade de vida holandesa, mesmo contribuindo com 32% de todo seu trabalho, para ter saúde, educação, segurança e qualidade de vida para a toda sociedade. Em contrapartida, minha realidade é a brasileira, na qual me obrigarão a contribuir com 57,5% do meu trabalho e tempo, para não ter aposentadoria, saúde, educação, segurança e qualidade de vida. É isso que dá, quando os políticos sonham em garantir tudo para todos, enquanto que 20% pagam por tudo, não sobrando muito para atender as necessidades imediatas, porque a fórmula matemática dos 20% por 80% jamais alcançará o equilíbrio, tendo em vista que as únicas coisas que crescem, quando divididas por muitos, são a miséria, a pobreza, a fome, a doença e a desigualdade social.
Por fim, enquanto olho para o chão, pensando nas palavras que direi aos cobradores, os políticos continuarão bebendo vinho, comendo caviar e viajando pelo mundo, escondidos em seus paraísos verticais ou em suas ilhas flutuantes, porque eles não sentem culpa ou remorso, uma vez que sua crença está no poder e nada mais. O Estado do Rio de Janeiro não é mais um ente da República Federativa do Brasil, mas uma Monarquia constituída sob a fumaça sedutora da democracia, que está desaparecendo a cada movimento realizado por parte da oligarquia, que insiste na continuidade no poder, mesmo que seja as custas da carne, do sangue e do tempo de uma geração inteira, que construirá pirâmides de concreto e pedra brita, que não serão vistas pela juventude, uma vez que desmoronarão em tampouco tempo, dentro dos sistemas financeiros.
Por Nadelson Costa Nogueira Junior
Mesa

O único caminho para o HRDV é a gestão compartilhada com os municípios da Região

É difícil debater a atual condição financeira do Hospital Regional Darcy Vargas, tendo em vista o excesso das variáveis intervenientes ao longo do processo, bem como a cultura local, que valoriza a política da boa vizinhança, levando suas paixões políticas para dentro das associações, instituições e clubes.

Ao ler a resenha do jornalista Flávio Azevedo sobre a assembleia que foi realizada no dia 28/08/2016, fui obrigado a concordar com suas palavras, em gênero, número e grau.

Como gestor, me pergunto o que poderia ter dado errado, bem como se seria possível ajustar os atendimentos médicos à demanda regional, tendo em vista que a instituição atende pacientes de São Gonçalo, Itaboraí, Tanguá, Rio Bonito e Silva Jardim, uma vez que o SUS (Sistema Único de Saúde) tem a obrigação de anteder a todos, que procurarem os serviços públicos, em função das garantias constitucionais. Todavia, uma vez que a tabela não é reajustada há mais de uma década, a demanda local não consegue assegurar a manutenção, uma vez que o número dos atendimentos são maiores que a cobertura dada pelo governo. Assim, a diretoria do HRDV, com sua equipe médica e logística, luta continuamente com o passivo e o ativo, para equilibrar as contas, que não fecham. Ai, vem aquela pergunta ética: – Seria justo e correto deixar de atender o paciente do SUS e que não tem plano de saúde privada, quando a meta fosse alcançada? – O quadro financeiro do Hospital não é uma singularidade, mas um padrão que está acontecendo com os hospitais particulares e filantrópicos em todo país, cujo maior patrão é o governo, que paga através do convênio com o SUS. Por exemplo, no nosso caso, somente 18% dos atendimentos são referentes às coberturas dos planos de saúde, enquanto que a instituição está acumulando empréstimos, com considerável parte dos seus ativos comprometidos com a folha de pagamento.

Mas, existe uma contradição no HRDV, tendo em vista que o maior cliente é o governo, através do SUS, embora seja uma instituição filantrópica e privada. Todavia, o simples fato do SUS realizar a cobertura dos 82% dos serviços, já seria a condicionante natural para a auditoria externa e continua por parte do próprio governo, objetivando o controle da qualidade e das informações, o que é natural e normal nas Organizações de Grande Porte no mercado brasileiro e internacional. O problema é que o poder público e a gestão do hospital não estão conseguindo encontrar o denominador comum na solução deste problema, que cria a gravidade ideológica interna entre os associados, que é materializada na disputa entre os grupos políticos. No final, quem perde é o cidadão e o contribuinte, que precisam se deslocar para Niterói, quando o tempo e a patologia permitem. Caso contrário, vão ao óbito e são decodificados em estatísticas.

O caminho para o HRDV é a gestão compartilhada, que poderia se estruturar na previsão orçamentária dos municípios da região, na manutenção parcial dos serviços. Caso contrário, o destino da instituição será o mesmo da maioria dos hospitais filantrópicos brasileiros, que foi a falência. Todavia, tal modelo exigiria a mudança do regimento interno na instituição, além da proposta do mecanismo executivo por parte dos entes municipais.

Por fim, acredito que está faltando alguém que possa fazer a conexão entre a instituição e o governo, de forma imparcial, vislumbrando a materialização do modelo da gestão compartilhada e transparente, através dos atuais sistemas de informação. Todavia, o Governo Federal está querendo privatizar a gestão dos seus presídios, creches e hospitais. Logo, o bom senso indica que o caminho é justamente manter o modelo filantrópico pré-existente, ou aguardar um milagre que dê o superavit no fluxo de caixa e no índice de liquidez da instituição.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

ma1

Marcos Abrahão afirma que o Hospital Regional Darcy Vargas não fechará

Com exclusividade, após o contato telefônico com o deputado estadual, Marcos Abrahão, do PT do B, foi confirmada a materialidade da reunião emergencial junto ao gabinete do secretário de estado de saúde, LUIZ ANTONIO DE SOUZA TEIXEIRA JÚNIOR, que também contou com a presença do secretário municipal de saúde, ANSELMO XIMENES, cujo término já garante o objetivo da primeira etapa estratégica, que é o funcionamento do Hospital Regional Darcy Vargas. Todavia, na mesma reunião, já foram traçadas mais duas etapas estratégicas, que vislumbram a atuação conjunta do Deputado Estadual com a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Bonito e a Secretária de Estado de Saúde na prospecção dos recursos para a manutenção dos insumos da instituição e a triangulação direta junto ao Ministério da Saúde, em Brasília.

O Deputado, Marcos Abrahão, não se prendeu aos valores durante o contato, mas garantiu que o nosso Hospital não fechará. Ele já conseguiu solucionar parcialmente o problema, enquanto que está articulando na prospecção de mais recursos. Em tempo, o deputado fez questão de citar a presença da funcionária do Hospital Regional Darcy Vargas, Vânia, que foi municiada de todos os documentos a pedido dele.

No campo político, é importante analisarmos o fato de que o deputado, Marcos Abrahão, está realizando as conexões necessárias com os diversos setores do governo estadual e federal, incluindo a Secretaria Municipal de saúde de Rio Bonito, quebrando as muralhas ideológicas dos grupos políticos, somando todas as forças em nome da coletividade.

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

anarquia-voto-nulo

O Brasil precisa exercer a anarquia para amadurecer sua democracia

recadox-com-br-a-anarquia-economica-da-sociedade-capitalista-de-hoje-em-12209T2x4pMyJ0O governo subiu os impostos, as taxas e os tributos, ao ponto de tornar inviável o consumo dos produtos eletrônicos, eletrodomésticos e automobilísticos. Simplesmente, as pessoas não estão consumindo tais utensílios, porque não sobra dinheiro no final do mês, enquanto que as contas estão fechando no vermelho, transformando a inadimplência numa bola de neve descontrolada, cujos efeitos afetam a economia nacional e doméstica.

Há outro parâmetro que não vi qualquer jornalista comentar no momento: – O SEDEX e o PAC, que são os serviços de entrega oferecidos pelos correios. Essa semana, deixei de realizar a compra de dois produtos baratos, cuja compra total fecharia em R$36,00, porque o SEDEX ficaria em, aproximadamente, R$46,00. Em suma, eu pagaria mais pelo transporte do que pelo produto em si. Essa dinâmica é aplicada nos correios, nos combustíveis, na energia elétrica, na água, no gás e em tudo que consumimos.

Não me importo em pagar até 40% daquilo que recebo como fruto do meu suor e trabalho, quando é possível ver os valores aplicados na sociedade, através da saúde, educação, segurança e na prestação dos demais serviços públicos, com qualidade. O problema é que o Governo só suga e se recusa em dar a contrapartida daquilo que lhe é obrigado pela Constituição Federal, alegando que Estado deve ter a atuação mínima na economia e nas suas próprias obrigações, aproximando os Poderes Executivo e Legislativo à nobreza do antigo Império Brasileiro, com suas ilustrações, cargos e salários sem sentido para a sociedade.

No final, sou obrigado a expressar algo, que jamais pensei que poderia ser pensado ou escrito: – Acho que precisamos pensar na ausência do Estado na teoria, porque sua ausência já é um fato notório na realidade. Talvez, a solução para a desordem histórica da nossa nação seja a anarquia, lançando a responsabilidade do Poder Legislativo nas mãos dos cidadãos, que falarão por si mesmos, através da internet, tornando desnecessária a existência do poder Legislativo como o conhecemos, com seus deputados e senadores, com seus gabinetes cheios de cargos comissionados, por onde escoam os apadrinhamentos e considerável parte do dinheiro público, que deveria ser investido na saúde, na educação e segurança da nação brasileira.

Historicamente, a imprensa constrói a ideia de que a culpa de todo o caos está na nação brasileira, quando, na realidade, a culpa é única e exclusivamente do Estado, que transforma Presidentes em Reis, Deputados e Senadores em Nobres, colocando o povo na condição de servos e escravos. Logo, os brasileiros não precisam carregar tamanho peso em suas costas.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

1452596072_476100_1452598512_noticia_normal

O Brasil está caminhando para a Guerra Civil

Não precisa ser expert em sociologia ou economia política para concluir que chegamos ao 3º estágio da estagnação econômica, que se desencadeará em todos os nichos da sociedade, assim como as drogas, as doenças sexualmente transmissíveis, a síndrome do pânico e a violência doméstica, que, por mais que tenham sido anunciadas e recebido bastante propaganda preventiva, ocorreram ao longo dos últimos 30 anos, se alastrando pela maior parte do planeta, ocupando o mesmo espaço da humanidade. Esse estágio foi conhecido pelo mundo em 1929, cujos historiadores e pesquisadores o chamam de DEPRESSÃO ECONÔMICA.

Para os leigos, a depressão econômica ocorre após um longo período de inflação, mesmo sendo controlada, que desencadeia o desequilíbrio na linha de produção, no estoque e no consumo, provocando os ajustes necessários por parte dos empregadores, que demitem em massa, para compensarem os buracos nas contas. O problema é que quanto mais gente é demitida, menor se torna o consumo. Quanto menor consumo, menor se torna a compra das mercadorias. Assim, as empresas continuam demitindo, até que o inevitável aconteça, que é a falência generalizada.

Na sociedade, a depressão econômica é anunciada com os efeitos do desemprego, que mantém as fórmulas supramencionadas, enquanto que o cidadão, que não tem opção, acaba ingressando na criminalidade para literalmente colocar comida em casa. Não satisfeito, o governo aumenta a água, a luz, os impostos e os tributos, sobrecarregando a indústria e o consumidor, que paga a maior parte da fatia na transferência dos encargos. Em suma, não precisa ser gênio para concluir que a violência e a criminalidade aumentarão, enquanto que os chefes de família cometerão suicídio nas áreas públicas, como uma forma de protesto. No caso do Brasil, a depressão foi oficialmente anunciada com a queda de 25% no consumo da cerveja no primeiro trimestre de 2016 em comparação com 2015. Isso quer dizer que o brasileiro está tentado se adaptar, deixando de beber nos bares, assumindo o último estágio da dieta econômica.

Não estamos vivendo uma simples inflação ou recessão econômica. Nós entramos na depressão econômica em outubro de 2015, quando o governo assumiu as pedaladas fiscais. Quando paralisaram a PETROBRÁS e as empreiteiras, independentemente das questões legais, paralisaram a maior parte da máquina econômica e produtiva do Brasil. Seguraram a válvula da corrupção por alguns meses, mas os políticos criaram uma crise econômica nos Estados Federativos e passaram a compensar os fornecedores e as licitações com o dinheiro da saúde e da educação, atrasando o pagamento dos servidores públicos e dos aposentados, sob a alegação da crise do petróleo com seus royalties.

Por fim, conforme a teoria geral econômica, a depressão econômica se agravará do estagio da inflação, do desemprego generalizado e da falência, para o aumento dos índices do suicídio, da violência doméstica e urbana, se alongando para a escarcez dos estoques, até que o nível máximo seja alcançado, que é a Guerra Civil. Logo, que sirva de alerta, já começaram os suicídios.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Rubeola-e-erradicada-no-continente-americano

O Brasil com sua inovação tecnológica e seus antigos problemas

Na atualidade, foram desenvolvidas tecnologias com a diversidade dos seus criadores. A humanidade testemunhou o arroto de um buraco negro e a morte de planeta.

Na medicina, desenvolveram a biotecnologia que expõe geneticamente as células cancerígenas ao sistema imunológico, que provoca o fenômeno chamado de “suicídio celular”.

Na engenharia, os chineses constroem prédios de cinquenta andares em dez dias, deixando-lhes funcionais aos novos moradores.

Testemunhei o salto do processador igual o cartucho do atari para a tecnologia quântica.

Na contabilidade, os analistas financeiros se dedicam à compreensão do fluxo de caixa e dos índices de liquidez.

Simplesmente, o mundo o mundo ficou acelerado e inconstante.

Todavia, mesmo com tanta tecnologia, conhecimento e capital intelectual, estou vendo a sociedade do meu tempo regredir, quando tinha tudo para avançar. Não estou falando da política ou das guerras econômicas entre as nações e suas respectivas corporações. Meu tema central está focalizado nas doenças. Mas, também, não estou acompanhando a moda do zika, da dengue e do ebola. Aponto as doenças que estavam erradicadas no Brasil, mas que estão voltando, tais como a hanseníase (lepra), a febre amarela, o sarampo, a tuberculose, a poliomielite e a rubéola.

Na militância pelas políticas públicas, a sociedade está perdendo a luta na saúde, quando tenta encontrar a cura para as novas doenças, mas ignora o fato de que as doenças erradicadas estão se popularizando.

No final, as estatísticas são alteradas para que não haja pânico. Até que uma dessas doenças visita subitamente um membro qualquer da nossa família, o vizinho ou amigo. Assim, a sujeira, que estão colocando debaixo do tapete da História, fica exposta, trazendo os problemas dos cortiços para dentro da elite, porque todos estão no mesmo conjunto, chamado sociedade.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Dois-anos-de-Sophia-245

Me reconectei a Deus e me sincronizei com os negócios

A luz é afrodisíaca e entorpece aquele que se fez distante por algum tempo. A oração faz isso com qualquer praticante da fé. Poderíamos falar das taxas da endorfina que são lançadas na corrente sanguínea do ser humano no momento da realização, seja ela qual for. Mas, não diminuirei o tema aos números e as tentativas do homem em querer quantificar tudo, porque nós não somos máquinas. Prefiro mantê-lo no campo da existência, da consciência e da metafísica.

Após o falecimento do meu pai, em julho de 2015, ingressei numa espécie de crise existencial. Acendia as velas do Shabat e cumpria a ritualística, como de costume. Todavia, as ações pareciam mecânicas. Havia algo dentro de mim que estava atrapalhando minha conexão com o criador e a criação. Talvez, tenha sido o tamanho da dor e da perda, que sofri no silêncio. Talvez, seja o desligamento obrigatório e involuntário do patriarca da família.

Esse desconforto me afetou nos negócios, uma vez que meu sócio, mestre, conselheiro e amigo não estava mais comigo no plano material. Tive que parar os serviços nos últimos meses, tendo em vista que era imperativo dar um tempo, para diluir e reconstruir tudo, com ordem no tempo e no espaço.

Essa semana,  estou muito feliz, porque montei dois servidores e atendi alguns clientes na área da formatação e consultoria em TI ( Tecnologia da Informação). Arrumei o laboratório e coloquei as coisas no lugar. Estou pronto para continuar os projetos e o legado que construí junto com meu pai. Por isso, mãos na massa, porque tempo é dinheiro, enquanto que pretendo passar parte do meu conhecimento e aprendizado a minha filha.

Continuarei com a forma humanística de trabalho do patriarca, que seguia com a máxima:  “Não faça clientes, mas amigos.”

Mas, minha maior alegria foi ter me preparado para as orações, sem a correria e a interferência do trabalho. Exatamente no por do sol, acendi as velas do Shabat e senti a paz e a ternura, que havia esquecido, porque não estava mais sozinho, pois o criador estava comigo e com toda criação.

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

www.nadfad.com.br