Posts

dsc_3673

Estrela Cadente

Não sou herói.

Não trouxe a paz para Israel.

Não encontrei a cura para qualquer doença.

 

Não segurei a dor que corrói.

Também não me considero um bom fiel.

Salvo a fé cega depositada na ciência.

 

Não fiz muita coisa produtiva.

Mas matei um leão todos os dias

Para manter minha família unida.

 

Para muitos, isso é pouco.

Para mim já é o bastante.

 

Quanto menor for o peso no lombo,

Meu passo será mais largo e distante.

 

Assim, como o dedo que aponta a criança,

Alcançarei a calda daquela linda estrela cadente.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Rio Bonito, 31 de julho de 2018.

sign-of-the-times

SOBRENATURAL

Diante do caos constitucional,

Dos abusos cometidos contra a nação,

Gostaria de ter o poder sobrenatural,

Caminhar sobre as águas do mar

E voar para bem longe dessa conspiração,

Sem necessitar do visto e do carimbo

Ou tirar o passaporte do bolso.

O problema é que a saudade me mata,

Enquanto que ainda não saí de Rio Bonito.

Não quero carregar a culpa de ter partido,

Apagado a luz…

E fechado a porta,

Porque as crianças precisam ter esperança,

Mesmo que ainda não tenham nascido.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior : .

Rio Bonito, 02 de agosto de 2018.

19787543_1578542278846258_5185082119354774239_o

Projeto Amigos do Bairro de Rio Bonito ensina inglês, futebol e cidadania as crianças, além de concorrer ao Prêmio Innovare 2017

Tânia Líbia da Silva Lima Ribeiro e Marcelo Oliveira Campos, idealizadores e dirigentes do projeto Amigos do Bairro de Rio Bonito.

Tânia Líbia da Silva Lima Ribeiro e Marcelo Oliveira Campos, idealizadores e dirigentes do projeto Amigos do Bairro de Rio Bonito.

Concorrendo à última fase do Prêmio Innovare 2017, na categoria justiça e cidadania, com mais de 5 mil projetos em todo Brasil na primeira fase e com 763 na atual, o projeto social Amigos do Bairro de Rio Bonito, localizado no Campo do Cruzeiro, no bairro da Praça Cruzeiro está ensinando a cidadania, transmitindo o conhecimento e realizando ações humanitárias voltadas as crianças do bairro e da comunidade da Paulino Siqueira, que sofrem com os efeitos do consumo e do impacto do tráfico de drogas, bem como os conflitos sociais na atualidade.

O projeto Amigos do Bairro de Rio Bonito, que foi idealizado e é dirigido por Tânia Líbia da Silva  Lima Ribeiro e Marcelo Oliveira Campos, focaliza a prevenção em relação ao uso das drogas, através da cidadania, sustentando sua crença de que sai mais barato para o Estado e a sociedade prevenirem do que simplesmente combaterem o uso das drogas, questionando o alto custo emocional e financeiro do dependente químico, bem como o pouco investimento e incentivo por parte do ente público na educação pública. Dessa forma, o projeto se coloca como uma ferramenta de auxílio às pessoas que estão em vulnerabilidade social e precisam de assistência, que compreendem desde informações sobre saúde, fornecimento de medicamentos até à orientação jurídica sobre obrigações, direitos e procedimentos judiciais.

Atualmente, o projeto Amigos do Bairro de Rio Bonito possui uma escolinha de futebol, que funciona de segunda à sexta-feira, das 09:00 às 17:00 horas, e as aulas de inglês aos sábados, das 15:00 às 17:00 horas. Enquanto que possui dificuldade em custear os lanches e almoços diários das crianças e das famílias que utilizam os serviços gratuitos oferecidos.

Por fim, conforme a idealizadora e diretora do projeto, Tânia Líbia, “existem muitas crianças que não tem o que comer em casa e isso nos preocupa, por isso queremos que o Amigos do Bairro de Rio Bonito cresça, para ajudar àqueles que sofrem e, mais resignados, que a sociedade esqueceu e, na maioria das vezes, não tem a coragem de abraçar.”

Caso você queira saber mais sobre os serviços oferecidos pelo projeto, bem como ajuda-lo, é só procurar por Marcelo Oliveira Campos no Campo do Cruzeiro, de segunda à sexta-feira das 09:00 às 17:00 horas, ou telefonar para o número (21)99570-0615.

 

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Frases-Inteligentes-para-o-Facebook-52

Caridade (Poemas Proibidos)

Não lutei por você.

Abri a porta das nossas almas,

Deixando que as essências agissem.

Pois é a natureza que importa,

Enquanto que as ações se contradizem.

 

Deixei a gaiola da relação aberta,

Quando o rouxinol fugiu,

Sem questionar ou olhar para trás.

E assim, a vida seguiu…

Sem a interferência do incapaz.

 

Naquele momento,

Minha alma se expandiu,

Uma vez que a incerteza era audaz,

Enquanto que o medo não mais insistiu.

No fim, compreendi a triste verdade…

Que não lutava por ti, mas por mim…

Porque eu era a única criança que sonhava.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior