Posts

descubra-como-era-saude-e-medicina-no-antigo-egito

A Múmia do Faraó

Retiraram suas vísceras.

O cérebro foi dissolvido em doses homeopáticas.

Havia total integridade nas têmporas,

Salvo o buraco da sucção hemorrágica.

Como uma obra de arte,

A carne foi convertida em cerâmica.

O corpo foi dissecado por milímetros

E enrolado por várias ataduras,

Compondo um casulo humanoide,

Que aguardava o nascimento da nova criatura,

Recebendo os cuidados de um ovoide.

A múmia era o início da conexão,

Cuja jornada não podia contar com a sorte,

Porque Anúbis cobraria o seu quinhão,

Enquanto que não havia plenitude para os pobres.

Uma vez servo e escravo na vida,

A mesma condição se perpetuaria na morte,

Porque o barco precisava navegar pelo infinito,

Enquanto que alguém teria que remar

E carregar os tesouros do Faraó,

Reproduzindo àquilo que é egípcio

E todos os abusos que ocorreram no leito do Nilo.

Logo, observe atentamente ao seu redor.

Trabalhe para atender os caprichos do Estado

E acumule para obter a concessão dos deuses.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior : .

Rio Bonito, 07 de agosto de 2018.

despedida

A Hora da Partida

O momento da partida sempre é difícil para quem fica e para quem parte, porque, por mais que a sociedade se sustente no individualismo como a unidade mínima, sempre ficarão os fragmentos das impressões e das experiências de uma pessoa para outra.

Somos viajantes do tempo e das emoções, transferindo a bagagem continuamente com o próximo. Ora temos a sobrecarga do peso, ora não temos peso algum. E assim, vamos compensando uns com outros e vice-versa, numa solidariedade que se prende ao afeto e à afinidade, porque, no final, aquilo que parece ser o sacrífico ou um castigo, pode ser a oportunidade do ajuste e da aproximação.

Ninguém disse que a partida seria fácil, mas temos que ir, sem data, local e hora anunciados pelo além. Logo, é importante praticar a justiça, o respeito, o arrependimento e o perdão, devendo lembrar que a vida precisa ser sincera e plena, porque o corpo possui prazo de validade e, ao contrário do espírito, sua essência é mortal.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior : .

Rio Bonito, 14 de julho de 2018.

 

qual-a-diferenca-de-perfil-e-pagina-no-facebook

Influência do Facebook no marketing digital e nos negócios no Brasil

Conforme o estudo desenvolvido pelo Scup em 2014, envolvendo 209 profissionais que compartilharam suas opiniões sobre o papel do Facebook no futuro do marketing digital, foi concluído que 90% dos profissionais o consideram a principal plataforma de estratégia de rede sociais das agências e empresas, enquanto que a ferramenta se tornará relevante em 36 meses, para 41,15%.

Os maiores benefícios do Facebook são:
Aumenta a visibilidade das suas ações de marketing 80,86%
Aumenta o tráfego dos seus sites 49,28%
Insights para melhorar os produtos e serviços 51,20%
Gera advogados e fidelidade à marca 31,58%
Gera Leads 26,79%
Gera novos negócios (vendas) 24,40%
Não traz benefícios 2,87%

 

O Facebook está morrendo.
Discordam. 45,93%
Discordam fortemente. 12,92%
Não tem certeza. 30,62%
Concordam que o Facebook está morrendo. 9,57%
Concordam Fortemente que o Facebook está morrendo. 0,96%

 

MELHORES HORÁRIOS PARA POSTAR NAS REDES SOCIAIS
INÍCIO FIM DIAS IMPORTANTE
FACEBOOK 13:00 17:00 Segunda à Sexta. O horário de maior audiênica é as 15:00 às quartas feiras.
INSTAGRAM 17:00 18:00 Segunda à Sexta. Aos sábados e domingos, entre as 17:00 e 18:00 há interação maior.
PINTEREST 14:00 16:00 Segunda à Sexta. O horário das 20:00 até as 23:00 nos dias úteis é muito útil para alcançar mais audiência.
TWITTER 13:00 15:00 Segunda à Quinta. Tweets com menos de 100 caracteres geram mais audiência que os tweets longos.

 

A pesquisa concluiu que 43,54% dos profissionais pretendem aumentar os investimentos no Facebook nos próximos 03 meses, enquanto que 33,97% manterão os investimentos atuais. Em contrapartida, 3,35% diminuirão os investimentos, enquanto que 19,14% não investem. O interessante é que salvo a resistência comum dos 19,14% supramencionada, ninguém afirmou que deixaria de investir no Facebook. Em suma, a ferramenta conquistou o mercado das marcas e dos negócios, se tornando um caminho consolidado.

Por fim, cabe ao leitor e ao investidor analisarem até que ponto a quantidade cobre a qualidade além dos gráficos e dos indicadores, bem como até que ponto o investimento se torna um caso de sucesso em relação ao lucro, à propagação da marca e as variações nas relações do consumo, cujos gráficos representam os fluxos e as densidades. Todavia, a compreensão do comportamento e o perfil do consumidor  é o elemento mais importante, se transformando no diamante nas relações virtuais.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Gestor das Redes Sociais

 

 

 

 

 

 

 

 

tua-eternidade

O Complexo Contínuo da Eternidade

Os dias estão mais curtos e os anos pequenos.

A velhice é inevitável na ordem da vida.

Ontem, ele me carregava em seus braços.

Hoje, eu aguardo sua visita eternamente.

Tento ensinar minha filha o certo,

Que é acreditar em Deus e praticar a justiça e a caridade.

 

Todavia, tenho medo de perder a crença e os valores,

Porque o mundo está ao contrário e acelerado,

Com as pessoas cheias de si e cultuando a vaidade.

Elas não percebem que estão perdendo o tempo,

Que é a única moeda com o valor da verdade.

 

Quando um único segundo passa,

Ele leva parte de todos consigo,

Sem direito ao reembolso ou a devolução.

Por fim, lembre-se da sua mortalidade…

E que ela sempre perderá para o infinito,

Com seu complexo contínuo da eternidade.

 

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

 

frasedodia22

Minha homenagem ao médico Paulo Cordeiro…

É difícil tecer qualquer comentário em relação aos fragmentos percebidos de uma personalidade, cuja intimidade nunca me foi compartilhada pelos anseios do destino. Mas, a pedido da minha esposa, escreverei, na tentativa de juntar os fragmentos dos relatos e das experiências das pessoas que tiveram a honra de conhecê-lo em vida e que sempre compartilharam dos seus bons fluídos com o mundo.

Como o super-homem estudando e aprendendo o conhecimento do universo no seu Palácio da Solidão, ele se isolou com sua família numa chácara, mas nunca abandonou seu jaleco de médico ou o exercício da caridade, quando solicitado, tanto aos amigos quanto aos estranhos.

Muito além do médico notório, sempre foi evidente a figura humana, paterna e amorosa, que abraçou sua esposa, seus dois filhos e netos, num amor incondicional, que era estendido aos seus amigos, baseado nessa mesma lealdade e confiança. E assim, ele se tornava o conselheiro, o amigo e o pai de todos, auxiliando na renovação cotidiana daqueles mais próximos.

Com a mesma serenidade e dedicação que o Paulo Cordeiro trouxe ao mundo em vida, tenho a certeza que assim o fará após a travessia ao plano espiritual, porque a morte é a passagem da consciência e da própria existência para outro nível da realidade, que está diretamente ligado ao nosso, como a doutrina de dois mundos. Logo, não tenho dúvida de que ele continuará vestindo seu jaleco branco, exercendo a medicina na caridade, auxiliando seus pares e o nosso Hospital Regional Darcy Vargas.

No final dessa jornada, meu caro leitor, mesmo com os olhos secos ou cheios de lágrimas, não teremos como negar de que foi construída uma corrente do bem, que se propagará por gerações entre seus familiares, amigos e pacientes, porque a luz se propaga e mostra novos caminhos àqueles que estão preparados e anseiam por um mundo melhor. Um milagre foi feito nessa vida, enquanto que somos o resultado e as testemunhas, mesmo que tenha sido no anonimato.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

charuto-revista-eno-estilo-3

Ingênuo

Apostei no jogo da vida.

Dei minha fé e esperança como garantia,

Porque não havia outra forma para mudar.

Mas, desistiram do jogo, antes do começo.

Assim, Acendi um charuto e o traguei.

O alcatrão e a nicotina agarram na garanta,

Uma vez que o nó não poderia ser mais desfeito,

Enquanto que me satisfazia com o maldito pigarro.

Não foi desencanto de amor,

Nem a tristeza da solidão.

Na verdade, eu esperava o salvador,

Quando, diante da multidão,

Vinha-me a certeza de que o sacrifício era meu…

E de mais ninguém.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

CA-viagem-festas-tradicionais-mundo-yi-peng-tailandia-D-732x412

Saída à Francesa

A vida é uma grande festa, que a maioria sai à francesa.

A gente olha em volta e nota a ausência.

As pessoas partem sem beijo ou abraço.

No final, que o último apague a luz e pague a conta.

 

As gafes da noite viram piadas,

Transformam-se em histórias para os amigos.

Com o tempo, elas se tornam meras conversas,

Contadas aos estranhos e conhecidos.

 

Vou beber todas as taças da alegria,

Porque não pretendo ir embora da festa.

Mas, também, não  quero ser o último na folia.

 

Queria ficar mais um pouco,

Todavia, minha esposa me chamou,

Me fazendo perder a rima na escrita.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

homem-bebado

Não me leve agora

Não me leve agora,

Porque tenho futilidades a fazer.

 

Quero dar alpiste aos pássaros

E trazer vários pombos à praça.

 

Quero encher a cara de cachaça,

Ficar com o pé inchado.

 

Não me leve agora,

Porque tenho inutilidades a fazer.

 

Quero fumar até o último trago

E poluir meus brônquios pulmonares.

 

Quero impregnar meu corpo com o tabaco

Para que as pessoas façam cara feia ao me verem.

 

Não me leve agora,

Porque  tenho muito a dizer.

 

Quero difamar a vida alheia,

Fazendo fofocas e dilemas.

 

Quero gastar o vocabulário dos palavrões,

Até a voz desaparecer.

 

Não me leve agora,

Porque posso me superar.

 

Posso deixar de ser o inútil que sou,

E me converter.

 

Posso começar a trabalhar

Para minha família alimentar.

 

Não me leve agora,

Porque eu quero crescer.

 

Quero cultivar uma planta,

Sem a responsabilidade de trata-la.

 

Quero viver cada segundo,

Desde que nada faça qualquer sentido.

 

Não me leve agora,

Porque não estou sozinho nesse caminho.

 

Por Nadelson Costa Nogueira Junior

Seguem-abertas-inscrições-para-o-processo-de-escolha-das-entidades-que-irão-compor-o-Conselho-Municipal-dos-Direitos-do-Idoso

Direitos do Idoso e qualidade de vida

10632832_750113098394786_790964416776830086_n“DIREITOS DO IDOSO apenas recentemente ganharam a devida atenção da sociedade e seus representantes políticos.

Tive a satisfação de trabalhar com esse tema com alunos universitários e pensava recentemente: porque não dividir esses conhecimentos com o público que tão carinhosamente nos lê?

Atender como advogado a um idoso é um momento ímpar, de aprendizado recíproco.

Mas no tocante a parte técnica dos direitos do idoso, a contribuição do advogado para uma melhor qualidade de vida do idoso é muito importante.

Desde os direitos mais básicos como a saúde, até os direitos ao transporte coletivo e ao trabalho e habitação, buscaremos tratar aqui.

Esses estudos são dirigidos a todos que de alguma forma tem relação com essa fase da vida, ou seja, todos nós. Uns porque já são idosos e outros porque tem idosos na família ou inevitavelmente e se Deus quiser, serão idosos um dia.

Abordaremos também o direito hereditário, o direito patrimonial do idoso perante seus demais familiares. Sua relação com os famigerados planos de saúde e assim por diante.

O que fazer, por exemplo, se seu pai, já idoso, não tiver mais recursos para pagar o plano de saúde? E se ele depende da assistência pública de saúde, quais são seus direitos? A quem procurar no caso de desrespeito aos seus direitos? Como fazer?

Outra questão importante é, no caso do idoso que possui patrimônio e que deixará para familiares ou pessoas que gozem de seu carinho e admiração. Como proceder? Quais são os direitos de cada um dos familiares? Quais os bens do idoso podem ser transmitidos pela via do testamento? Aliás, o que é um testamento?

Bem, as perguntas são muitas e não querem cessar, ainda mais se formos ao campo da previdência social, aposentadoria etc.

Assim, nesse primeiro artigo apenas apresentamos aos leitores deste valioso periódico, a nossa contribuição que já em edição próxima tratará de um ou mais temas acima apresentados.

Com meu Abraço….”

 

Por César Gomes de Sá

Advogado